10 dicas para arrasar na venda de roupas online

Se você está pensando em entrar para o mundo do e-commerce, saiba que a venda de roupas online pode ser, sim, uma boa alternativa. Mas se você ainda não sabe exatamente por onde começar, confira algumas dicas.

Quem está planejando criar uma loja online precisa estar ciente de que a concorrência é bastante grande. Principalmente com o recente crescimento do e-commerce. Em 2020, o número de lojas virtuais cresceu 40,7%.

Porém, parece haver espaço para todos na venda de roupas online. Segundo uma pesquisa da Compre & Confie, o setor de Moda e Acessórios é um dos que mais movimenta o comércio eletrônico no Brasil, responsável por 21% dos pedidos.

Araras e prateleiras com peças para venda de roupas online.
Imagem: Unsplash

Se você está dando os primeiros passos, confira nossas dicas:

1. Crie um Plano de Negócios

O Plano de Negócios é uma ferramenta necessária para qualquer empreendimento. Pois é por meio dele que você levantará informações importantes sobre o seu ramo, fornecedores, concorrentes, clientes e, principalmente, poderá identificar pontos fracos e fortes da sua ideia.Na definição do Sebrae, o Plano de Negócios:

é um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos precisam ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas”.

É a chance de identificar os erros no papel antes de cometê-los no mercado.

A elaboração de um Plano de Negócios inclui as seguintes etapas:

  • Análise de mercado
  • Plano de marketing
  • Planejamento empresarial (trata de “como fazer”)
  • Plano financeiro
  • Análise de cenários e Análise estratégica
  • Avaliação

Cada etapa exige muita análise e, em um primeiro momento, pode até parecer algo complicado de ser feito. Mas o Sebrae possui uma ferramenta online e gratuita que ajuda você a planejar a sua loja virtual.

👉 Para conferir, acesse o link: Plano de Negócios Sebrae.

Duas pessoas apontando para a tela de um notebook.
Imagem: Unsplash

Durante a elaboração do Plano de Negócios você poderá identificar características importantes, como, por exemplo, em qual modalidade o seu e-commerce se enquadra: MEI (Microempreendedor Individual) ou Simples Nacional. Existem algumas diferenças entre as duas, sendo que a mais importante é o limite de faturamento máximo.

💡 Saiba mais em: MEI ou Simples Nacional: como formalizar o seu e-commerce.

Mas não se preocupe caso você já esteja no mercado e ainda não tenha elaborado o seu Plano de Negócios. Antes tarde do que nunca, não é mesmo?

Fazendo o documento agora, você poderá identificar pontos a melhorar e novas oportunidades. Inclusive, ele é indicado não só para quem está dando os primeiros passos, mas também para quem está expandindo o empreendimento.

Então, mãos à obra! 💪

2. Tenha um diferencial em sua marca

Antes mesmo de entrar no mercado, é importante que você pense como irá diferenciar sua marca da concorrência.

Você pode optar por vender apenas produtos sustentáveis, ou então, garantir exclusividade para os seus clientes com produtos que eles só encontrarão na sua loja virtual. Ou ainda, ter o preço como diferencial.

Essa decisão vai depender dos seus objetivos com o negócio. Então, tire um tempinho para decidir isso, combinado? 😉

3. Aposte em um nicho

O segmento de moda é bastante amplo, por isso mesmo, é preciso que a sua estratégia de vendas tenha um foco. Então, o ideal é que você aposte em um nicho

Isso irá facilitar a identificação da sua persona e a criação das suas estratégias de marketing digital (falaremos sobre isso mais adiante). Principalmente se o seu negócio ainda está dando os primeiros passos.

Em cada nicho existem ainda sub-nichos que você pode explorar.

A principal dica é escolher um ramo que ainda não seja dominado por algum gigante do e-commerce.

Gostou da ideia? Então veja a seguir os principais nichos para venda de roupas online:

Moda Íntima

Lingeries sobre uma bancada branca. Uma opção para a venda de roupas online.
Imagem: Unsplash

Aos poucos, a moda íntima está deixando de ser um tabu e os consumidores desse nicho estão se tornando cada vez mais exigentes. Eles procuram por produtos de qualidade e que sigam as tendências da moda.

Por isso, ao apostar nesse segmento, é interessante que a sua loja virtual ofereça uma boa variedade de produtos. Invista em diferentes cores, tecidos, modelos e tamanhos, sem nunca esquecer de aliar a estética e o conforto.

Apesar de as mulheres ainda serem as maiores consumidoras deste mercado, há espaço para também investir na moda íntima voltada para homens e até mesmo para crianças.

Há quem diga que o mercado de moda íntima é alavancado pelas compras por impulso. Por isso, é importante que você tenha um estoque preparado para enviar a peça assim que o pedido for feito na sua loja virtual. Se o cliente tiver que esperar pela produção do item, isso pode ser motivo para desistência da compra.

Moda Praia

Você sabia que o Brasil é referência mundial em moda praia? Fatores como o nosso clima tropical e o verão prolongado em maior parte do país contribuem para manter esse mercado “aquecido”. 😅

Porém, nas épocas mais frias do ano, você pode ver as suas vendas caírem. Para contornar essa situação, uma saída é criar boas ações promocionais para instigar os seus clientes a comprar.

Que tal oferecer frete grátis? Ou então, antecipar as tendências do próximo verão com preços especiais?

E uma dica: para se destacar nesse nicho, una conforto e beleza nos seus produtos.

Moda Fitness

Casacos esportivos e moletons organizados em cabides para a venda de roupas online.
Imagem: Unsplash

Você já reparou quantas academias existem na sua cidade e no seu bairro? Provavelmente, muitas.

Pois é, a preocupação com a saúde e  estética é uma característica comum a muitos brasileiros. E onde tem academia, tem moda fitness!

O público é formado, em sua maioria, por homens e mulheres jovens. Porém, a terceira idade está cada vez mais ativa e acaba sendo um público em potencial também.

Uma ideia para vender bem neste nicho, é oferecer acessórios além de roupas. A sua loja virtual pode ter também produtos naturais e artigos de academia.

Moda Plus Size

O tempo em que a moda era uma espécie de “ditadura” já passou! 🙏 Bonito mesmo é ser quem se é.

Por isso, cada vez mais, as marcas pensam as tendências de uma forma inclusiva e democrática, voltada a diferentes corpos. O que abre ainda mais espaço para lojas virtuais especializadas no segmento de moda Plus Size.

E uma dica: dentro deste nicho, você pode diversificar as opções para os seus clientes e, mais do que oferecer roupas para o dia-a-dia, abranger também o segmento de moda fitness e moda praia para plus size.

Moda Gestante

Há alguns anos, o mercado de moda gestante se limitava a um pequeno espaço em lojas de produtos para bebês. E as peças se resumiam a pijamas e vestidos, basicamente.

Porém, hoje em dia, as futuras mamães podem se vestir bem para qualquer ocasião. As roupas têm cortes especiais e lojas dedicadas especialmente a elas.

Mas este ainda é um mercado considerado pouco concorrido e com grande capacidade de expansão, principalmente para venda de roupas online.

Aproveite!

Moda Brechó

A moda de brechó está realmente em alta, talvez por unir exclusividade, preço baixo e sustentabilidade.

Segundo o Sebrae, dados do setor indicam que o segmento movimenta ao menos R$ 5 milhões por ano no Brasil.

Parte do público é atraída pelo custo-benefício, já que as compras em brechó possibilitam uma economia de até 80% em relação às lojas físicas tradicionais. 

Com o crescimento do comércio eletrônico, os brechós foram repaginados e entraram no mundo online. Com isso, conquistaram mais visibilidade e maior alcance de público.

Se você está pensando em investir neste nicho, confira 7 dicas para criar um brechó virtual e começar a venda de roupas online:

Mas fique atento! Apesar de serem roupas de segunda mão, o público de brechó é bastante exigente.

Inclusive, existe um mercado de roupas usadas de grifes nacionais e internacionais.Então, faça um bom garimpo e capriche na escolha das roupas para o seu brechó online.

4. Tenha bons fornecedores

Contar com bons fornecedores é uma das coisas mais importantes para quem deseja entrar para o ramo da venda de roupas online.

Você pode começar com uma pesquisa na internet, mas também é recomendado que procure por fornecedores locais e frequente feiras do seu nicho de mercado. Dessa forma, poderá estar em contato com profissionais da área.

Até porque, o ideal é que a sua loja online não dependa de apenas um fornecedor.

💡 Para saber mais, confira: 9 dicas para encontrar bons fornecedores.

5. Escolha a melhor plataforma para venda de roupas online

Outra escolha importante na criação da sua loja para venda de roupas online é onde ela ficará hospedada. Essa decisão pode fazer toda a diferença, não só no volume de buscas como também na experiência do cliente.

Você pode ter um site de desenvolvimento próprio, criar uma loja em um marketplace ou ainda utilizar ferramentas e sistemas de gestão empresarial, como plataformas de e-commerce, hubs e ERPs. Mas como saber qual a melhor opção para a sua loja virtual?

O primeiro passo é saber as características de cada uma. 💡 Então, acesse este artigo do nosso blog e entenda qual a diferença entre plataforma de e-commerce, marketplace, Hub e ERP.

A partir disso, analise qual a melhor opção para você e considere ainda a possibilidade de utilizar mais de uma ferramenta. Você pode ter sua loja em um marketplace e utilizar um ERP para fazer a gestão empresarial, por exemplo. 

Além do mais, lembre que cada negócio tem necessidades diferentes e as alternativas que dão certo para um podem não dar para outro, ok? 

6. Tenha imagens de qualidade

Você já parou para pensar na importância da imagem para o e-commerce? A foto do produto tem a missão de despertar o interesse do cliente e é a maior responsável pela conversão em vendas.

Diferente de uma loja física, onde o consumidor pode ver a cor de pertinho, sentir a textura e até experimentar a peça no corpo, a venda de roupas online depende, e muito, da experiência visual.

A tela de um computador mostra um site para venda de roupas online, com imagens de qualidade e boa descrição do produto.
Imagem: Unsplash

Por isso, capriche nas fotos dos produtos da sua loja virtual. 💡 Veja algumas dicas:

– Quanto mais pixels a imagem tiver, maior será sua nitidez. Porém, o arquivo não deve ser muito pesado (ter muitos MBs) para não atrapalhar o tempo de carregamento do seu site. O recomendável para imagens retangulares é 640 x 480 pixels e para imagens quadradas 640 x 640 pixels.

– Publique a imagem principal em fundo branco. Dessa forma irá destacar as características da peça.

Já que o cliente não pode ver o produto pessoalmente, o ideal é que você mostre a ele o máximo possível. Por isso, publique mais do que apenas uma foto principal. Destaque os pontos positivos da peça, o acabamento e os detalhes.

– Evite incluir na imagem informações factuais, como preço, promoção ou logo da loja. São coisas que mudam e podem deixar o seu site desatualizado ou gerar retrabalho.

– Pesquisas apontam que o vídeo marketing tem grande poder de conversão no e-commerce. Experimente, além das fotos, fazer pequenos vídeos mostrando suas peças. De preferência, grave alguém vestindo as roupas da sua loja virtual. Assim, seus clientes poderão ver como elas ficam no corpo.

7. Capriche na descrição dos produtos

Assim como a imagem, uma boa descrição do produto é fundamental para a venda de roupas de online. Ela deve fornecer os dados de que o cliente precisa para tomar a decisão de compra.

Na hora de criar a descrição dos produtos da sua loja virtual, você precisa se colocar no lugar do consumidor e pensar quais informações podem ser relevantes para ele. Algumas simplesmente não podem faltar na descrição do produto. São elas: 

– tamanho da peça (mais do que p/m/g/gg, experimente colocar as medidas exatas da peça, isso pode diminuir a necessidade de troca de mercadoria no e-commerce)

– material de que é feita

– preço (lembre que, apesar de ainda ser uma prática bastante comum, o “preço inbox” é ilegal)

– informações de frete (custo e prazo de entrega)

Assim como uma boa descrição de produto pode encantar o cliente, um produto mal cadastrado pode fazer você perder vendas. 👉 Dê o play e confira dicas para evitar esse problema:

💡 E mais: descubra como fazer a descrição de produto perfeita.

8. Invista em marketing digital

Segundo a 40ª edição do Webshoppers, estudo desenvolvido por Ebit e Nielsen, as redes sociais estão entre as maiores motivadoras de compras. Por isso, podemos dizer que elas funcionam como uma espécie de vitrine para a venda de roupas online.

Então, não deixe de aproveitar seu potencial na estratégia de marketing digital da sua loja virtual.

Por se tratarem de redes sociais “mais visuais”, com foco no compartilhamento de vídeos e fotos, o Facebook, o Instagram e o Pinterest podem dar grande visibilidade para os seus produtos.

Para aumentar seu alcance, você pode ainda investir em anúncios patrocinados e fazer parcerias com influenciadores digitais.
💡 Quer ter mais ideias? Então confira este guia completo para usar as redes sociais e vender online.

9. Ofereça várias opções de pagamento

Uma mão segura um celular e na tela aparece o aplicativo de um meio de pagamento digital, o Google Pay.
Imagem: Unsplash

Imagine aqui comigo: suas estratégias de marketing digital dão certo, o cliente conhece o seu site, se encanta com as fotos e descrição dos seus produtos, gosta do preço, coloca a mercadoria no carrinho, mas… Na hora de concluir o pedido descobre que o cartão de crédito que ele iria utilizar não é aceito na sua loja. Experiência bastante frustrante, não é mesmo?

O cliente perde tempo e você perde uma venda. Ou muitas. Para evitar isso, ofereça várias opções no seu site.

Os principais meios de pagamento para e-commerce são:

  • Cartão de crédito
  • Cartão de débito
  • Boleto bancário
  • Transferência Eletrônica de Fundos (TEF)
  • Carteiras digitais (como PicPay e Google Pay, por exemplo)
  • E a novidade: PIX

Algumas lojas virtuais oferecem ainda a possibilidade de realizar o pagamento com dois cartões. Assim, se o cliente tem pouco limite em um cartão, não precisa deixar de fazer a compra.

10. Tenha um planejamento logístico

Se você já seguiu as outras dicas, pode achar que agora sim está tudo pronto na sua loja para a venda de roupas online. Mas preciso dizer que não adianta caprichar no planejamento voltado para vendas e esquecer da entrega das encomendas.

Afinal, essa etapa é tão importante quanto as demais para encantar e fidelizar os clientes. Por isso, é fundamental que o seu e-commerce tenha um planejamento logístico.

Um grupo de pessoas usando máscara de proteção individual, 3 homes e 1 mulher, organizam caixas na caçamba de uma caminhonete.
Imagem: Unsplash

Fazem parte dessa etapa as seguintes atividades:

  • Separação dos pedidos
  • Controle e reposição do estoque
  • Preparação da embalagem para envio
  • Cotação e geração da etiqueta de frete
  • Postagem na transportadora
  • Rastreamento e controle da entrega dos pedidos

Ao fazer o planejamento logístico, é fundamental que a sua estratégia seja coerente com a demanda gerada em seu negócio. 💡 Quer uma ajuda para não errar nessa etapa? Então, descubra o frete ideal para o seu e-commerce.

Dica bônus: conheça o Melhor Envio

Essa última etapa parece bastante complicada, não é mesmo? Mas não precisa ser! Existe uma ferramenta capaz de simplificar o frete do seu e-commerce: o Melhor Envio.

O Melhor Envio é uma plataforma online para cotação e geração de etiquetas de frete. Utilizando nossa tecnologia, você pode comparar preços e prazos de diferentes transportadoras e escolher a que melhor atende o seu negócio. E fica livre da burocracia de negociar contratos individuais com cada uma.

Além disso, graças aos mais de 300 mil lojistas cadastrados, o Melhor Envio garante descontos de até 75% nos fretes gerados na plataforma.

E para agilizar o seu dia-a-dia, você pode realizar a integração e oferecer os nossos fretes direto na sua loja online ou automatizar o processo de geração de etiquetas de frete. Isso porque o Melhor Envio tem parceria com as principais plataforma de e-commerce, marketplaces, hubs e ERPs.

Agora você pode estar se perguntando quanto custa para ter acesso a tantas facilidades, não é mesmo? Pois saiba que o Melhor Envio não cobra mensalidade nem tem limite mínimo de envios. Você só paga pelos fretes que gerar.

Então, se ainda não usa nossos serviços, acesse o nosso site e faça o seu cadastro!

E para receber mais conteúdos como esse, se cadastre na nossa newsletter. Prometemos que não enviamos spam, apenas dicas valiosas para o seu e-commerce 😉:

Deixe um comentário