Remarketing para e-commerce: como fazer para ampliar suas vendas?

Sabia que existem diversas ferramentas que permitem que você se comunique com os usuários que visitam seu negócio sem nem precisar saber quem são esses visitantes? Isso é possível graças ao remarketing para e-commerce! Descubra mais sobre essa estratégia mágica e veja exatamente o que fazer para aumentar as vendas.

Sabia que apenas cerca de 3% dos usuários que visitam seu e-commerce fazem conversão imediata? Esse dado é do Google, que possui ferramentas para calcular a jornada de compras dos usuários na internet. Mas o que fazer para que os outros 97% voltem à sua loja virtual e realizem uma compra? A resposta é simples: remarketing para e-commerce.

O remarketing e o retargeting (você vai entender a diferença em breve) são grandes aliados de e-commerces. Quando bem traçadas, essas estratégias são uma das coisas mais importantes que você pode fazer para ampliar suas vendas. 

Mas antes de tudo, é importante entender o conceito de remarketing e o que envolve essa estratégia.

O que é remarketing para e-commerce?

Remarketing é uma estratégia aplicada em meio digital e que consiste em impactar novamente um usuário que já passou pelo seu e-commerce. O remarketing surgiu junto com o marketing digital, pois notou-se a necessidade de dedicar atenção aos usuários que visitavam o site uma vez e não concluíam uma ação – a imensa maioria do público.

Remarketing para e-commerce pode ser feito de duas maneiras: por meio de e-mails e também por anúncios. O marketing digital dispõe de dados que permitem que as estratégias de remarketing sejam assertivas, sendo segmentadas para cada usuário de acordo com fatores como:

  • O que ele pesquisou;
  • Qual é o perfil de compra daquele usuário;
  • Qual a posição dele no funil de vendas;
  • Qual a etapa de compra (apenas visualizou, chegou a se cadastrar, chegou a colocar no carrinho, etc).

O remarketing para e-commerce é importante para ampliar suas vendas porque, como vimos acima, cerca de 97% dos usuários não conclui uma ação de compra logo de cara. E isso é normal, porque espera-se que ele siga uma jornada antes de concluir a compra. Essa jornada tem quatro etapas:

  • Aprendizado quanto a uma necessidade, problema ou desejo
  • Descoberta de possíveis soluções
  • Consideração das possibilidades descobertas
  • Decisão de compra

👉 Usamos remarketing para e-commerce para tentar fazer com que o usuário caminhe nessa jornada até a etapa de decisão e, portanto, de efetivação da compra. Mas como fazer isso? Antes de mais nada, é importante entender as diferenças entre remarketing e retargeting.

Cerca de 97% dos usuários que passam por sua loja virtual não concluem a compra, daí a importância de adotar a estratégia de remarketing para e-commerce. (Foto: FreePik)
Cerca de 97% dos usuários que passam por sua loja virtual não concluem a compra, daí a importância de adotar a estratégia de remarketing para e-commerce. (Foto: FreePik)

Remarketing e retargeting: quais as diferenças?

Você provavelmente já ouviu falar em remarketing. Mas, e retargeting? É bem simples entender a diferença: remarketing são as estratégias que visam reimpactar o usuário através de e-mails estrategicamente preparados. Já retargeting realiza esse contato por meio de anúncios.

As duas estratégias são confundidas justamente por serem muito parecidas. O retargeting é feito usando gerenciadores de anúncios. Aliás, existe até uma função dedicada a isso dentro da ferramenta de anúncios do Google. Adivinha o nome dessa função? Remarketing! Dá para entender porque confunde.

👉 O retargeting é possível graças a códigos html colados em sua loja virtual, que passam a monitorar as ações dos usuários e a marcar o comportamento de busca deles por meio de cookies.

À medida que vão colhendo informações sobre os usuários e seus comportamentos, esses códigos se tornam cada vez mais assertivos em mostrar anúncios certeiros. É por isso que entender sobre retargeting é muito importante para quem quer vender mais.

Quando usar retargeting e quando usar remarketing para e-commerce? 

A resposta para essa pergunta é: depende do público a ser atingido. Ambos são bons exemplos de como fazer para ampliar suas vendas. O ideal é criar uma estratégia que use os dois, mas para fins diferentes.

Você pode usar e-mails de remarketing para e-commerce quando já tem algumas informações sobre o usuário. Ele pode ser um lead que deixou o e-mail em seu site, pode ser um usuário que se cadastrou em seu e-commerce mas nunca chegou a finalizar uma compra ou pode ser ainda um cliente que não realiza compra há um certo tempo.

Por outro lado, você usa a estratégia de retargeting de uma maneira mais abrangente. Qualquer usuário que entra em sua loja virtual e clica em algum produto pode se tornar um usuário em potencial para retargeting.

Embora você provavelmente não tenha mais informações sobre esse usuário, gerenciadores de anúncios como o Google Ads e o Facebook Ads conseguem continuar impactando ele com anúncios sobre aquele produto.

Sabe quando você entra em algum e-commerce, clica em determinado produto, não conclui a compra mas depois passa a ver anúncios daquele produto (e de itens semelhantes) em suas redes sociais e em sites que você visita? Pois então, você está vivendo o retargeting na pele.

Como fazer remarketing para e-commerce?

Para facilitar as coisas daqui para frente, vamos tratar tanto o retargeting quanto o remarketing como fazendo parte da mesma estratégia. Sendo assim, por onde começar a estruturar uma estratégia de remarketing para e-commerce? Aqui vão algumas dicas:

Tenha um objetivo claro

Antes de começar uma campanha de remarketing, você precisa ter um objetivo claro a ser alcançado. “Transformar leads em clientes”, “Motivar clientes a realizar a segunda compra”, “Fazer remarketing no Facebook para atrair público de lá” e por aí vai. Quando você define seu objetivo, fica mais fácil traçar as estratégias.

Segmente seu público

É preciso preparar e-mails diferentes para cada tipo de usuário de acordo com a sua posição no funil de compras. Por exemplo, leads que nunca finalizaram uma compra em sua loja virtual deverão receber um incentivo diferente daqueles que já são clientes. Dentre os consumidores, aqueles que não compram há muito tempo precisarão de um impulso maior do que aqueles que compraram há pouco tempo.

💡 O processo de segmentação se torna muito mais fácil com o auxílio de gerenciadores de e-mails. Essas ferramentas permitem a realização de diversos tipos de segmentação, inclusive por data da última compra realizada. 

Nas plataformas de retargeting, a segmentação consegue ser bastante precisa. Você pode segmentar o público por localidade, faixa etária, sexo e por aí vai. Teste diferentes segmentações e faça comparações para avaliar as que dão melhores resultados de conversão.

Faça remarketing no Google Ads

O Google Ads é a plataforma de anúncios pagos do Google. Por meio dela você pode criar anúncios sobre sua loja virtual e também pode configurar a função de remarketing para exibir anúncios para usuários que já visitaram seu e-commerce.

O Google Ads é em Português e permite que você invista a quantia que desejar em publicidade online – essa é uma das maiores vantagens da ferramenta.

Por meio de um código html instalado em seu site, o Google consegue captar muitas informações sobre quem visita seu e-commerce, quais as páginas mais visitadas, em qual etapa do funil o usuário está e por aí vai. Se você ainda não é familiarizado com o Google Ads, dê uma olhada no passo a passo de como criar anúncios na plataforma

Faça remarketing para e-commerce no Facebook Ads e no Instagram Ads

Embora seja a ferramenta de remarketing para e-commerce mais comum, o Google Ads não é a única. Existem outros  recursos de anúncios pagos e uma das estratégias mais usadas é a de fazer remarketing no Facebook e no Instagram (ambas as redes são da mesma empresa).

A ferramenta de anúncios do Facebook é bastante completa. Para aproveitá-la da melhor maneira para realizar remarketing no e-commerce, você deve instalar um pixel do Facebook em seu site. Assim, a plataforma conseguirá identificar quais foram os visitantes do seu site e quais os produtos que eles estão acessando, permitindo que você realize a segmentação.

💡 Pixel é um código html gerado especialmente para o seu site através do Gerenciador de Anúncios do Facebook. Ele deve ser colado no código-fonte do seu e-commerce e, a partir disso, passará a ler as informações de acesso do público à sua loja virtual. Para te ajudar a entender melhor o que são pixels do Facebook e como instalar, acesse o artigo com o passo a passo.

O Instagram Ads pertence ao Facebook. Portanto, por meio do Gerenciador de Anúncios do Facebook e usando o pixel de remarketing instalado em seu site você também consegue configurar campanhas de remarketing no Instagram.

Leia também: Facebook Marketplace: venda seus produtos na maior rede social do mundo

Usando o gerenciador de anúncios do Facebook, você consegue instalar um código Pixel em sua loja virtual e colocar em prática o remarketing para e-commerce. (Foto: FreePik)
Usando o gerenciador de anúncios do Facebook, você consegue instalar um código Pixel em sua loja virtual e colocar em prática o remarketing para e-commerce. (Foto: FreePik)

Ofereça vantagens a leads e clientes de uma compra só

Se o principal objetivo da sua estratégia de remarketing para e-commerce é reativar sua base de clientes que só fizeram uma compra, você precisará oferecer alguma vantagem para eles. Pense que um usuário recebe dezenas de e-mails toda semana. Para que ele abra o seu e se sinta motivado a comprar ou voltar a comprar em seu e-commerce, oferecer uma vantagem pode ajudar.

O mais comum nesses casos é conceder descontos ou condições especiais. Esse tipo de estratégia deve ser usada com parcimônia, pois pode acabar não sendo financeiramente viável quando usada em exagero.

💡 É importante lembrar que, quando falamos de remarketing para e-commerce por e-mail, nem sempre estamos nos referindo à venda imediata. Se o lead ainda não é cliente ou se ele é cadastrado mas ainda não fez uma compra, por exemplo, convém construir uma relação com ele primeiro antes de tentar vender algo.

Remarketing em outros canais

Acima, você conheceu alguns canais de remarketing. Além do Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads e e-mail, existem muitas outras possibilidades como o Linkedin Ads, Twitter Ads, remarketing no Youtube, remarketing Hotmart para afiliados e por aí vai.

Talvez não haja orçamento (e nem mão de obra) para tocar campanhas de remarketing em todos esses canais, por isso é importante avaliar aqueles que mais fazem sentido para o seu negócio.

Por exemplo, se a sua loja virtual tem grande presença nas redes sociais, uma campanha de remarketing no Facebook e no Instagram pode ser uma boa ideia de como fazer para ampliar suas vendas. Se você possui uma base de e-mails e de leads que precisam ser trabalhados, não pode perder tempo! Quanto antes entrar em contato com essas pessoas para apresentar o que você tem a oferecer melhor!

Pense no pós-venda

A satisfação de concluir uma venda após uma estratégia bem sucedida de remarketing para e-commerce é muito grande. Mas o trabalho não termina aí, na verdade ele está apenas começando.

Agora que uma relação entre a empresa e o cliente foi criada, é importante manter esses laços estreitos para que o cliente volte a comprar seus produtos.

Uma das maneiras de deixar seu cliente satisfeito é caprichar na entrega dos produtos, oferecendo rapidez e um custo de frete atraente. Nesse sentido, o Melhor Envio pode te ajudar!

Melhor Envio é uma plataforma gratuita de pesquisa e compra de fretes junto às maiores transportadoras logísticas do país. Graças a contratos com essas transportadoras, o preço do frete que você vai encontrar na plataforma é mais vantajoso do que tratar direto com a empresa. Para pequenos e médios comerciantes, essa solução pode fazer muita diferença!

Então se cadastre no Melhor Envio e comece a economizar com frete hoje mesmo!

Posts relacionados

Deixe um comentário