Como reduzir o abandono de carrinho no seu e-commerce

Como reduzir o abandono de carrinho no seu e-commerce

Identifique as barreiras que afastam o público e corrija os erros que incentivam as pessoas a saírem do seu e-commerce antes de concluir a compra

 

Existem muitos recursos para proporcionar uma boa experiência em um e-commerce e levar o cliente à compra. Entretanto, há também barreiras capazes de afastar o visitante da conclusão do pedido. É nessa hora que acontece o abandono de carrinho em uma loja virtual.

Um site com uma navegação ruim, condições de frete insatisfatórias, poucos meios de pagamentos e um checkout complicado. Esses são apenas alguns dos fatores que podem espantar a clientela.

Consertar esses desvios na jornada de compra é o desafio constante dos vendedores online e o motivo deste artigo. Então, continue esta leitura, pois iremos esclarecer melhor o tema e ajudá-lo a corrigir os elementos sensíveis da sua estratégia!

 

O que leva ao abandono de carrinho no e-commerce?

 

Entre o momento no qual o visitante chega à sua loja virtual, até a hora em que ele realmente efetiva o pedido, muitos elementos colaboram para a tomada de decisão.

O gráfico a seguir ilustra este panorama e a influência de vários segmentos que fazem o cliente sair do site sem adquirir o item escolhido. Confira!

 

Como reduzir o abandono de carrinho no seu e-commerce

Fonte: E-commerce Trends

 

A navegação conta, e muito!

 

Conforme o Webshoppers, levantamento realizado pela Ebit/Nielsen, sete em cada dez brasileiros possuem um smartphone. O estudo da empresa referência em dados do e-commerce, revela ainda a força do mobile (dispositivos móveis) nas vendas digitais que, somente em 2018, cresceu 41%.

Neste contexto, um fato é certo: quem faz o visitante passar trabalho para encontrar o que precisa está fadado a ser esquecido. Neste quesito, duas premissas importam para garantir que o cliente fique no seu e-commerce. A primeira delas, é a navegação das páginas como um todo. Ou seja, as informações e a disposição delas precisam estar claras.

O site deve ser intuitivo e fluido para as pessoas visualizarem os produtos com qualidade. Atente também que boas imagens e descrições detalhadas são essenciais nessa hora. Lembre-se de que os consumidores de hoje são cada vez mais ávidos por comparar artigos, preços e condições. Prepare-se para isso.

O segundo caso, é proporcionar páginas responsivas ao mobile. Isso quer dizer que elas devem ser adaptadas para a visualização sem tropeços nas telas dos celulares e tablets. Em  resumo, a dica é receber o público com um local que ele tenha vontade de permanecer até finalizar a aquisição.

 

O perigo da omissão no e-commerce

 

Quem pensa que responder dúvidas e estar disponível até o cliente concluir a compra é tarefa somente das lojas físicas, cuidado! No e-commerce, não é preciso dar um passo sequer em direção à concorrência, pois ela está na aba ao lado. Dessa forma, os vendedores digitais também são praticamente obrigados a dar atenção aos visitantes.

Para esclarecer melhor, vamos citar um exemplo. Imagine o consumidor que está pesquisando preços e condições para adquirir um novo smartphone. Digamos que ele encontre um ambiente agradável em suas páginas, consiga navegar entre os produtos e coloque um celular no carrinho.

Mas ele ainda não está totalmente seguro da compra e surgiu uma dúvida. Uma forma dele garantir que fez a escolha certa, e no lugar certo, é contatar o lojista em busca de algum esclarecimento. Qual a chance dele fechar a compra se não tiver nenhum retorno?

Portanto, é imprescindível se comunicar com o público e  se mostrar disponível quando o cliente faz um questionamento. Nessa hora, o consumidor é implacável com que o deixa na mão. O resultado, obviamente, é o esquecimento do item no carrinho, deixado de lado para ser comprado em outro site.

 

Opções limitadas de meios de pagamento

 

A oferta limitada de meios de pagamento também pode afugentar os compradores. Claro que, para o vendedor, a negociação com instituições financeiras costuma ser um processo complicado. Por outro lado, observe o grau de perdas que você pode chegar com os clientes que não encontram as formas de pagamento que utilizam.

Citamos aqui a situação quando uma pessoa escolhe vários produtos, os inclui no carrinho e se vê impossibilitada de concluir a compra. Isso pode acontecer se o meio que ela pretendia usar não está disponível naquela loja.

Entenda que o público está atento à variedade de alternativas de meios de pagamento disponíveis no mercado. Cartões de crédito de diversas bandeiras, de débito de contas virtuais, ou serviços como Mercado Pago, PayPal, PicPay, PagSeguro, Wirecard. Boleto ou débito automático. Dentro da infinidade de opções, os consumidores escolhem as mais vantajosas e as procuram em cada estabelecimento.

Mas como o pequeno empreendedor consegue oferecer um leque tão completo? Uma boa saída é utilizar um intermediador de pagamentos, que é uma plataforma que liga o seu e-commerce às instituições financeiras.

 

E-commerce com checkout complexo

 

O checkout é mais uma área na qual o ajuste da tela ao mobile precisa ser eficiente. Imagine ter que preencher o cadastro em um site no qual o design não se ajusta à tela utilizada? Ter que arrastar os campos de informações de um lado para o outro ou recorrer ao zoom é trabalhoso demais. Chega a ser irritante.

O cenário descrito acima é exatamente a sensação causada no consumidor que acabou de comprovar como aquela compra não vale a pena. Por isso você precisa impedir que isso aconteça, tornando seu checkout o mais amigável possível.

O exagero na quantidade de etapas para a conclusão do pedido também entra na lista do que o seu e-commerce deve fugir. O ideal é oferecer as informações necessárias para a efetivação da compra no menor número possível de abas.

Uma boa alternativa neste sentido é ativar o botão de comprar com 1 clique. A estratégia faz jus ao nome e permite que usuários cadastrados façam suas compras realmente com apenas um clique. O método é ótimo, principalmente, para compradores recorrentes que voltam ao seu comércio eletrônico frequentemente.

Com esta tática, todos ganham! Você, ao reduzir a chance de abandono do carrinho e, o cliente, que continua satisfeito, graças à agilidade do checkout.

Se sua loja ainda não disponibiliza esta opção, contate a plataforma de e-commerce utilizada e verifique como inseri-la em seu checkout. Já se o seu negócio foi criado com tecnologia própria, procure o desenvolvedor para incluir o recurso.

 

Frete pouco atraente

 

Outro ponto decisivo para o fechamento ou a desistência do pedido é o frete. Segundo a pesquisa E-commerce Trends, idealizada pela Rock Content, 82,3% das pessoas afirmam ter abandonado o carrinho por achar o transporte caro. A empresa especializada em marketing digital aponta também que 40,7% das compras são frustradas devido à lentidão do envio.

Então, entre os fatores de risco nesta categoria estão o valor elevado da entrega, prazos excessivamente longos e a demora na consulta. Neste último, convenhamos, quem tem paciência para passar por diversas fases para conferir o preço e condições de transporte só no checkout? Esta é a receita do fracasso.

Disponibilize a cotação do frete da encomenda já na página inicial do produto. Como falamos anteriormente, facilite a vida de quem chega à sua loja.

 

Faça do frete um aliado nas vendas

 

Como vimos neste conteúdo, é muito mais benéfico reconhecer os equívocos em nossa estratégia e corrigi-los. E dentre tantos vilões do carrinho de compras, o frete é o que tecnologia do Melhor Envio pode transformar no mocinho do seu negócio.

As alternativas que você procura para oferecer condições diferenciadas de entrega estão em nossa solução de fretes. Na plataforma, você cota envios simultaneamente com diversas transportadoras e gera fretes de acordo com as preferências do seu público.

Visite o site e confira as ferramentas que dispomos para otimizar a gestão das entregas do seu e-commerce!

Confira também

Categorizados em:

Tag:

Por 20 de maio de 2019 às 2:00

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por 20 de maio de 2019 às 2:00