Frete mais caro que o produto: 7 dicas realistas para resolver o problema

Você decide fazer uma compra, coloca o item no carrinho e a surpresa vem na hora de calcular a entrega: o frete é mais caro que o produto!

Quando você é o cliente, essa experiência já é bem frustrante por si só. Mas quando você é a pessoa que vende… Bem pior, não acha?

Infelizmente, essa situação não é incomum. Um levantamento do Promobit constatou que o frete pode ser até 10 vezes mais caro dependendo do destino da mercadoria. 

O problema do frete mais caro que o produto atinge com mais intensidade quem trabalha com mercadorias de ticket baixo. Como vender camisetas, canecas, acessórios e outros itens do tipo quando a entrega custa mais do que o produto?

Apesar de não existir resposta mágica para essa pergunta, eu vou trazer 7 dicas bem realistas que podem te ajudar a resolver o problema. Espero que elas sejam úteis para você! Boa leitura. 😉

1 – Busque entender por que o frete é mais caro que o produto

O primeiro passo para resolver o problema do frete mais caro que o produto é se perguntar: por que isso acontece?

Se o seu produto for muito barato, é normal que o frete tenha um preço parecido ou até mais elevado — e mais adiante vou te contar como você pode lidar com isso.

Mas a sua investigação não pode parar por aí. É preciso identificar se o seu frete é mais caro que o produto por fatores internos ou por fatores externos

Os fatores internos são aqueles que você consegue controlar. Tamanho da embalagem utilizada, produtos cadastrados com as dimensões corretas, anúncios direcionados para regiões em que o seu frete é competitivo, entre outros.

Já os fatores externos costumam estar fora do seu controle: reajustes nas tabelas de frete, a distância é longa e o frete é caro mesmo, o seu produto é volumoso/pesado… 

Não sobram muitas alternativas nesses casos, apesar de você poder usar a criatividade para minimizar os impactos daquilo que você não controla. 

Frete caro por fatores externos (eu não controlo)Frete caro por fatores internos (eu controlo)
Minha loja é no Nordeste, mas a maioria dos meus clientes está em São Paulo, então o frete acaba sendo mais elevado mesmo.A minha embalagem é maior que o necessário e encarece o frete.
No Brasil, a predominância do modal rodoviário faz o frete ser mais caro para todo mundo.Alguns dos meus produtos estão cadastrados com peso e dimensões incorretos.
Os meus produtos são pesados/volumosos, não tenho como resolver isso.Os meus anúncios de divulgação estão direcionados para regiões onde o meu frete não é muito competitivo.

2 – Crie kits de produtos

Logo acima, eu falei que alguns fatores escapam do nosso controle, e isso é verdade. Mas a criatividade é um recurso muito útil para driblar alguns impassses.

Se o seu frete é caro apesar das suas tentativas de barateamento, crie kits para deixar os seus produtos mais atraentes aos olhos dos consumidores. 

Essa tática é perfeita para quem vende produtos de ticket baixo! Como eu falei acima, alguns itens às vezes apresentam preços muito similares aos do frete, e os kits servem para contornar essa situação.  

Vou dar um exemplo para ficar mais claro. Imagine que você venda camisetas. Um dos modelos da sua loja custa R$ 29,90. O frete médio sai por mais ou menos R$ 20,00 — quase o preço do produto!

Ou seja: para comprar apenas 1 camiseta, o cliente precisa desembolsar R$ 49,90!

A coisa muda de figura quando você monta um kit de produtos. Se você vender 3 camisetas no mesmo kit, cada uma a R$ 29,90 (totalizando R$ 89,70), o valor do frete não vai ter uma variação significativa, mas a percepção do seu cliente vai mudar.

Ele ainda vai pagar os mesmos R$ 20,00 de frete, porém com uma diferença importante: vai receber 3 camisetas em casa. 

Neste exemplo, o valor da compra vai “compensar” o valor do frete para boa parte dos clientes, pois ele vai corresponder a cerca de um quinto do valor total da compra. 

Além disso, você também pode embutir o valor do frete no kit para usar o gatilho mental do frete grátis:

👉Kit com 3 camisetas por R$ 110,00 + frete grátis

Apesar do preço ser o mesmo, essa estratégia com certeza ajuda a aumentar as vendas.

kits ajudam a resolver o problema do frete ais caro que o produto
Imagem: Freepik

3 – Descubra se o fulfillment é viável para o seu negócio

Empreendedores de fora do eixo Sul-Sudeste podem ter dificuldade de competir com o frete de negócios localizados nessas duas regiões, que sozinhas são responsáveis por 80% dos pedidos do e-commerce brasileiro segundo a Compre & Confie. 

O fulfillment pode resolver esse problema com certa facilidade. Para quem não conhece, o termo se refere a uma modalidade logística na qual o lojista terceiriza o estoque e a distribuição dos produtos. 

O lojista fica responsável por vender e atender os clientes, enquanto o estoque fica armazenado em outro lugar, sob responsabilidade de outra empresa.

Quando faz uma venda, o sistema do lojista avisa o sistema do serviço de fulfillment. A partir daí, tudo é feito pela terceirizada: separação, embalagem e postagem na transportadora.

O principal motivo para o fulfillment ajudar a baratear o frete é a localização dos centros de distribuição das empresas prestadoras desse tipo de serviço, que ficam em sua maioria na região Sudeste.

Na prática, você pode morar no Norte, Nordeste ou Centro-Oeste e manter o estoque da sua loja armazenado no Sudeste. Com isso, o seu negócio consegue oferecer fretes competitivos para a maior região consumidora do país. 

Dependendo do seu setor de atuação, pode valer a pena pesquisar o fulfillment mais a fundo, pois ele pode ser uma opção viável para reduzir seus custos logísticos.

fulfillment pode ser a solução para frete mais caro que o produto
Imagem: Pexels

Alguns serviços de fulfillment disponíveis no mercado nacional

  • Correios Log + 
  • B2W Fulfillment
  • Pier 8
  • Direct 

Leia também: 👉Fulfillment é oportunidade de economizar no frete e vender mais

4 – Registro módico dos Correios: frete mais barato para impressos

Quem vende livros e revistas pela internet pode usar o Registro Módico dos Correios para economizar no frete. 

A modalidade é bem mais em conta em relação a outros serviços. Isso acontece porque o Registro Módico considera apenas o peso do pacote para precificar o frete, e não a distância percorrida. 

Um frete para outro estado acaba saindo com o mesmo preço de uma entrega na cidade vizinha, por exemplo.

A modalidade só pode ser usada para o envio de materiais impressos (livros, revistas, quadrinhos) e tem limite de 2 kg por objeto postado.

Se você vende livros e essa dica foi útil para você, por favor, conte nos comentários. =)

5 – Corrija possíveis problemas de cálculo

O frete mais caro que o produto também pode ser resultado de problemas relacionados ao cálculo de frete. Confira os 3 motivos mais comuns para erros nessa etapa: 

1) Produtos cadastrados com peso ou dimensões incorretos

Erros no cadastro impactam diretamente o valor visto pelo cliente na hora de simular a entrega. Dois desdobramentos podem acontecer nessa situação: o frete pode aparecer muito mais caro para o cliente (e ele desiste) ou muito mais barato (e você leva prejuízo). Ambas as opções são bem ruins, né? E atenção: você deve cadastrar o peso e as dimensões dos produtos já levando em consideração a embalagem em que eles serão postados.

cálculo de frete
Imagem: FreePik

Se usar um software de ERP (Enterprise Resource Planning), é possível cadastrar as dimensões das suas embalagens e o programa faz o cálculo para ver qual delas consegue acomodar todos os produtos, algo muito útil quando o cliente pede vários itens no mesmo pedido.

2) Uso de embalagens muito grandes para produtos pequenos

Esse erro é menos comum, mas pode acontecer com quem está começando a vender pela internet e ainda não conhece o conceito de cálculo de cubagem, uma ferramenta usada pelas transportadoras para precificar o frete.

Ele serve para identificar se o frete deve ser precificado de acordo com o peso real ou com o peso cúbico do objeto. A ideia é estabelecer a relação entre o peso real e o volume de um envio. Afinal, para as transportadoras, o espaço ocupado pela carga no veículo é tão importante quanto seu peso. 

Nas situações em que, após aplicado o cálculo de cubagem, constata-se que o volume do objeto é maior do que o seu peso real, a transportadora cobra o frete de acordo com o peso cúbico — e aí você paga um valor mais alto. 

Toda essa explicação foi para dizer o seguinte: usar embalagens maiores que o necessário faz o seu frete ficar mais caro. Preste atenção nesse aspecto!

3) Tabelas de frete com campos faltando e/ou preenchidos incorretamente

Quem faz contrato com transportadora costuma receber tabelas de frete com preços diferentes daqueles praticados com o grande público. 

Para aplicar essas condições especiais no cálculo de frete da loja, é preciso inserir a tabela na plataforma que você utiliza para gerenciar o seu negócio. 

👀É preciso ficar de olhos bem abertos nessa etapa!

Quando o assunto é tabela de frete, qualquer inconsistência vai impactar o preço final do envio. Um único campo incorreto na tabela pode causar problemas no valor de frete visualizado pelos clientes da sua loja.

6 – Crie fretes fixos para regiões específicas 

Essa dica é do Marcio Eugênio, do canal D Loja Virtual, e é baseada em uma estratégia que ele aplicou na Monnieri, seu e-commerce de moda fit. 

A ideia é criar fretes personalizados com valores fixos para as regiões onde você mais vende (ou quer vender). Por exemplo: 

  • Frete Sul: R$ 12,00
  • Frete Sudeste: R$ 10,00 
  • Frete Nordeste: R$ 15,00

Antes de definir os valores para cada região, você precisa identificar qual é o valor médio do seu frete para essas localidades. 

Para fazer isso, basta contabilizar a quantidade de pedidos enviados para aquela região em um período específico (3 meses, por exemplo), identificar o total dos seus gastos com frete e dividir esse número pelo total de pedidos enviados.

Na prática fica assim: 

  • Quantidade total de pedidos enviados para o Nordeste nos últimos 3 meses: 100
  • Esses pedidos totalizam um gasto de R$ 2.000,00 com frete
  • Logo, total de gastos com frete ÷ quantidade de pedidos = o valor médio do frete
  • Valor médio do frete: 2000 ÷ 100 = R$ 20,00 

Sabendo que o seu valor médio de frete para o Nordeste é R$ 20,00, você pode configurar um frete personalizado para essa região que seja mais barato do que o preço médio pago pelos seus clientes. 

Você pode fazer o mesmo com todas as regiões para as quais o seu frete está muito caro. Mas atenção: isso significa que você vai tirar a diferença do seu próprio bolso, então fique ligado! 

Para a estratégia dar certo e você não tomar prejuízo, é essencial calcular se a sua margem de lucro suporta esse tipo de ação. 

Aproveite e assista ao vídeo do Marcio para entender melhor o método: 

7 – Diversifique suas opções para evitar o frete mais caro que o produto

Quantas opções de frete você oferece para o seu cliente? O básico é disponibilizar pelo menos duas: uma expressa, outra convencional. 

Mas não dá para ficar só no básico. Quanto mais opções você der para o seu cliente, menos chances ele tem de achar o seu frete caro, pois vai conseguir comparar preços com diferentes transportadoras e escolher a opção mais vantajosa.

E tem um jeito bem fácil de usar os serviços de várias transportadoras sem precisar fazer contratos com elas. Basta se cadastrar no Melhor Envio, uma plataforma de gestão de fretes para quem vende pela internet.

👍Compare preços e prazos com várias transportadoras ao mesmo tempo 

👍Gere fretes pela internet com economia de até 75%

👍Integre os preços do Melhor Envio no cálculo de frete da sua loja

👍Conte com o suporte de uma equipe craque em logística para intermediar problemas

👍Use uma tecnologia de rastreamento que compartilha automaticamente a movimentação da encomenda com o seu cliente

O Melhor Envio faz tudo isso pelo seu negócio sem cobrar mensalidade, taxas escondidas ou limite mínimo de envios. Você só paga se usar. Se não usar, não paga. 

New call-to-action

Conclusão

O problema do frete mais caro que o produto (ou simplesmente o problema do frete caro!) continua sendo desafiador para quem vende pela internet. 

Isso não significa que não existam alternativas capazes de minimizar o impacto negativo dos custos logísticos. Se leu até aqui, você viu que elas existem!

Esse artigo foi criado exatamente para reunir algumas das principais estratégias para baratear o frete — ou pelo menos modificar a percepção dos clientes sobre ele.Espero que a leitura tenha acrescentado conhecimentos úteis para o dia a dia do seu negócio. E se você conhecer alguma dica que não foi citada no texto, por favor, compartilhe nos comentários! 👇

Posts relacionados

Deixe um comentário