SEO para Loja Virtual: tudo que você precisa saber para gerar tráfego e vender mais

Quer dicas práticas de SEO para loja virtual? Você está no lugar certo!

Você investe o seu tempo e o seu dinheiro criando uma loja virtual. Ela está ali, bonitinha e funcional, mas tem um problema: ninguém acessa! Esse é o cenário vivido por muita gente que está começando no e-commerce. Um dos motivos para isso é a competitividade do setor no Brasil: já temos quase 1 milhão de sites dedicados ao comércio eletrônico. É realmente difícil se destacar da concorrência. Se você quer ser diferente, é essencial adotar estratégias de SEO na sua loja virtual. E nós temos algumas dicas práticas que vão te ajudar a gerar tráfego e vender mais. Pronto? Então vamos lá!

O que é SEO? 

SEO é a sigla para Search Engine Optimization. Traduzindo para o bom e velho português, isso quer dizer “Otimização para Mecanismos de Busca”. O principal objetivo das estratégias de SEO é fazer com que um site seja encontrado pelos mecanismos de busca. 

E quando a gente fala em “mecanismos de busca”… A gente está falando do Google! Até existem outros, mas o gigante do Vale do Silício domina mais de 90% do mercado global.

Adotar boas práticas de SEO nas páginas do seu site é uma forma de aumentar os acessos orgânicos da sua loja virtual, ou seja, aqueles acessos que você não paga para receber.

Investir tempo em SEO para loja virtual pode parecer improdutivo no começo, pois os resultados não acontecem da noite para o dia, mas aos poucos você será recompensado com uma fonte constante (e por que não crescente?) de acessos.

Palavras-chave: o coração de uma estratégia de SEO PARA LOJA VIRTUAL

As palavras-chave (também chamadas de keywords) são os termos digitados pelo usuário na caixa de pesquisa do Google. É com base nelas que o algoritmo do buscador vasculha a web para encontrar e exibir os melhores resultados. Ou seja: as páginas do seu site precisam conter as palavras-chave relevantes para o seu mercado!

Vamos imaginar que você vende calçados pela internet e um potencial cliente resolveu procurar pelo termo “tênis” no Google. A tela que ele vai ver provavelmente será bem parecida com o exemplo abaixo:

imagem mostra um exemplo de busca no google

Só que “tênis” é um termo muito amplo, com grande volume de pesquisas e, por isso, bastante concorrido. Esse tipo de palavra-chave é chamado de cauda curta. É muito difícil (pra não dizer impossível) que o seu site apareça no resultado dessa busca. Para complicar ainda mais, a palavra-chave “tênis” também pode se referir ao esporte! 

A solução nesse caso é bem simples: aposte em palavras-chave de cauda longa. Elas são bem mais específicas e podem ser vistas nas próprias sugestões do Google para a nossa busca de exemplo. Tênis nike masculino, tênis all star, tênis fila: todos esses termos são palavras de cauda longa.

visão do planejador de palavras-chave do google, uma ferramenta essencial no SEO para loja virtual
A imagem exemplifica como a quantidade média de pesquisas diminui à medida em que o termo se torna mais específico.

Quanto mais específica é a palavra-chave, menor é a concorrência por ela e maior é a probabilidade de conversão. A melhor estratégia de SEO para loja virtual é focar nas palavras de cauda longa, pois elas geram tráfego mais qualificado.

Ferramentas para encontrar palavras-chave

Existem várias ferramentas que podem te ajudar a encontrar as palavras-chave mais relevantes para o seu mercado. Confira algumas: 

Meta title e meta description 

O meta title (meta título) e a meta description (meta descrição) ajudam o Google a entender qual é o assunto de determinada página. Esses dois campos são exibidos nos resultados de busca e também acompanham o compartilhamento da página em sites externos (como redes sociais, por exemplo).

print exibe o snippet de uma busca no google, destacando o meta title (em vermelho) e a meta description (em verde)
Meta title (em vermelho) e meta description (em verde) aparecem nos resultados de busca do Google. 
print mostra uma publicação de blog sendo compartilhada no facebook, com destaque para o texto do meta title
Esses campos também são vistos em páginas de compartilhamento .

Tanto o meta title quanto a meta description são muito importantes para o ranqueamento, então certifique-se de preenchê-los com a sua palavra-chave! Você também pode aproveitar esses campos para atrair os visitantes para o seu site. Incluir termos como “DESCONTO” ou “FRETE GRÁTIS” podem fazer a sua loja parecer mais interessante aos olhos de um cliente em potencial.

Descrições de produtos

Qual resultado você acha que o Google prefere mostrar para seus usuários?

A) Uma página de produto com informações insuficientes

B) Uma página de produto informativa, com bastante texto e palavras-chave estratégicas

Acertou quem escolheu a alternativa B. Uma descrição de produto informativa com certeza vai ocupar posições mais elevadas no ranking do buscador. De acordo com a Backlinko, site especializado em SEO, as descrições devem ter mais de 1000 palavras, mas estudos da Lett mostraram que páginas de produto com mais de 300 palavras já possuem tempo de permanência 43% maior em relação às páginas com menos de 25 palavras. Ou seja: nunca faça descrições com menos de 300 palavras. Sempre mire mais alto!

Dicas para criar boas descrições de produto para o Google e para os visitantes:

  • Evite copiar e colar a descrição do fabricante no seu site. O Google penaliza sites que publicam conteúdo não original.
  • Aproveite para informar todas as características possíveis do seu produto. Cor, tamanho, especificações técnicas e qualquer informação relevante. Por exemplo: a voltagem é um dado essencial em páginas de produtos eletrônicos. 
  • Enriqueça as suas descrições com narrativas sobre o produto. Fale sobre os problemas que ele resolve, os pontos positivos de utilizá-lo e por que alguém deveria comprá-lo.
  • Utilize as palavras-chave mais relevantes para o produto em questão.

Imagens: oportunidades que muita gente não vê

As imagens são frequentemente negligenciadas na otimização de sites para mecanismos de busca. O estudo E-commerce Quality Index (EQI) avaliou mais de 5 milhões de páginas de produtos e descobriu que quase 40% delas tinham apenas uma imagem cadastrada. 

Isso é muito pouco tanto para o Google como para o seu cliente. Você dificilmente compraria um produto se pudesse ver apenas uma única foto dele, não acha? Pense nisso! 

Mas não basta ter imagens no seu site. Elas precisam estar otimizadas para as buscas. Você precisa prestar atenção em uma série de aspectos quando for inserir imagens nas suas páginas. Confira:

Nome do arquivo

O robô do Google não consegue “ver” as imagens da mesma forma que os humanos. Para compensar essa limitação, ele usa as informações do arquivo para tentar identificar o conteúdo da imagem. E você pode facilitar a vida do Google se nomear os seus arquivos de forma bastante explicativa. Em vez de inserir uma imagem chamada “IMG345678.jpg” (o que não diz nada para o buscador), prefira algo mais direto como “nome-do-produto.jpg”. 

Texto alternativo (alt text)

O texto alternativo é muito importante para o ranqueamento da sua página no Google. Esse atributo serve para descrever as imagens para quem tem deficiência visual, mas não é só isso. Ele também é importante para o próprio Google conseguir entender o conteúdo visual do seu site. Sempre (mas sempre mesmo!) insira a sua palavra-chave nos campos de alt text de suas páginas de produto.

Qualidade e tamanho do arquivo

Preste bastante atenção ao tamanho dos seus arquivos de imagem. Quanto mais “pesados” eles forem, mais tempo o seu site leva para carregar, o que é bastante ruim para a experiência do cliente. A consequência disso é bastante desagradável: o Google penaliza sites lentos. Ter uma página rápida e que não comprometa a navegação do usuário é um dos requisitos para ocupar uma boa posição no buscador. Você pode usar ferramentas gratuitas como o Jpeg.io para reduzir os seus arquivos sem perder qualidade.

Aproveite e veja as diretrizes de imagem do Google para não errar!

Legenda

De acordo com Neil Patel, especialista em marketing digital, as legendas embaixo das fotos são até 300% mais lidas que o restante do conteúdo da página. Vale a pena ficar de olho nessa característica. Aproveite as legendas sempre que possível.

Rich Snippets: enriqueça os resultados de busca

Os rich snippets (fragmentos ricos) são informações adicionais sobre uma página da web. Eles são uma espécie de “expansão” dos resultados de pesquisa tradicionais e podem mostrar avaliações de clientes, preços de produtos e mais uma série de dados úteis para os usuários. A imagem abaixo contém um exemplo de rich snippet:

print exibe dois exemplos de rich snippets sendo usados em estratégias de SEO para loja virtual
Os rich snippets mostram informações relevantes para os usuários.

Para fazer esse recurso do Google funcionar no seu site, é preciso adicionar dados estruturados ao código das suas páginas. Esses dados são instruções que você transmite para o robô do buscador, que lê as informações e as organiza no formato de rich snippets. É provável que você precise da ajuda de um desenvolvedor para implementar a funcionalidade. Confira mais informações no site do Google para desenvolvedores.

User Experience (UX): facilite a vida do seu cliente

Qual é a experiência que o seu site proporciona aos visitantes? Esse é um fator muito importante para quem quer alcançar boas posições no Google. Ao exibir resultados de pesquisa, o buscador privilegia as páginas que oferecem uma boa experiência de navegação para os usuários. Sempre tenha em mente: o que é bom para o usuário é bom para o Google.

Algumas dicas para melhorar a experiência do usuário (UX) no seu site:

  • Reduza o tempo de carregamento das páginas: sites lentos não conseguem boas posições de ranqueamento. Para saber se o seu site está lento, acesse o teste de velocidade do Google. 
  • Torne a navegação mais simples: trabalhe para reduzir o tempo que o usuário leva para entender o funcionamento do seu site (curva de aprendizagem). Isso com certeza vai fazer a taxa de conversões da sua loja aumentar.
  • Pense primeiro nos dispositivos móveis: falar que o mobile está em ascensão é chover no molhado. Todas as pesquisas mostram isso. Segundo dados da Ebit | Nielsen, 42% dos pedidos do 1º semestre de 2019 foram feitos por meio de dispositivos móveis. E aí, o seu site já é compatível com a navegação mobile? Faça o teste do Google e descubra!
  • Entenda a jornada do cliente: qual é o comportamento do usuário no seu site? Em quais páginas ele fica mais tempo? Em quais botões clica com mais frequência? Ferramentas como o Hotjar podem te ajudar a entender isso. Entre várias funcionalidades úteis, destacamos os mapas de calor, gráficos que mostram as áreas que mais chamam a atenção dos visitantes, e as gravações de sessões, vídeos que mostram o comportamento dos usuários na sua página. 

Google Search Console: facilite a vida do buscador

O Google Search Console é um serviço que te ajuda a monitorar toda a presença do seu site nos resultados das pesquisas do Google. 

  • Descubra quais sites estão apontando links para o seu
  • Verifique quais palavras-chave levam os usuários ao seu site
  • Receba alertas sempre que o Google encontrar algum tipo de problema no seu site

Mas o principal recurso desse serviço é a possibilidade de enviar um sitemap para o Google. O sitemap é um arquivo com as URLs das páginas da sua loja. A função dele é ajudar o Google a rastrear melhor o seu site. Fazer um sitemap é simples (você consegue gerar um pela internet mesmo) e pode melhorar bastante a sua posição no buscador!

Saiba mais sobre o Google Search Console.

Dica extra: o Google Analytics é outra ferramenta essencial. Ele permite uma análise precisa das fontes de tráfego do seu site, entre outras funções.

Link building para e-commerce

O link building é uma estratégia poderosa para quem quer ganhar posições no Google. Ela consiste, basicamente, em fazer outros sites “apontarem” para o seu por meio de links. Quando o Google vê uma página ser linkada várias vezes por outros sites, ele entende que o conteúdo daquela página é relevante e merece ocupar uma boa posição. 

Aplicar o link building é mais simples para sites especializados em produzir conteúdo, como portais de notícias e blogs. A estratégia é um pouco mais difícil no e-commerce. Pense: por que sites externos colocariam links para as suas páginas de produto? 

Só que difícil não quer dizer impossível. E onde há dificuldade, há oportunidade para se destacar. A melhor forma de fazer link building no e-commerce é produzir conteúdo de qualidade sobre os seus produtos. A gente indica que você faça o seguinte:

  • Crie um blog vinculado ao site da sua loja virtual
  • Publique tutoriais, resenhas, vídeos e informações relevantes sobre os produtos do seu catálogo (sempre usando as palavras-chave adequadas)
  • Divulgue o seu blog nas redes sociais da sua loja, continue criando conteúdo e deixe o tempo fazer o resto

Gerar tráfego é importante, mas… 

Com as dicas deste post você já tem o essencial para começar a usar o SEO como uma fonte de tráfego para o seu negócio online. Afinal, toda loja virtual quer atrair visitantes… Mas só isso não basta. É preciso vender! 

Não adianta nada investir tempo (e dinheiro) para atrair clientes e perdê-los aos 45 do segundo tempo por causa do valor da entrega. Essa ainda é a causa nº 1 dos abandonos de carrinho no e-commerce!

O único jeito de quebrar essa objeção é oferecer fretes mais competitivos para os seus clientes. E nisso o Melhor Envio pode te ajudar! A plataforma facilita a gestão e geração de envios para quem vende online.

Como possui um grande volume de fretes, o Melhor Envio consegue negociar condições exclusivas com as empresas de transporte e repassá-las para os mais de 150 mil lojistas cadastrados.

  • Compare preços e prazos entre diversas transportadoras (inclusive Correios)
  • Escolha a opção mais vantajosa para você e para seu cliente
  • Gere seu frete com praticidade pela internet
  • Use a tecnologia para fazer a gestão dos seus envios
  • Esteja integrado a grandes players do mercado (HUBs, ERPs, plataformas de e-commerce, meios de pagamento)

Posts relacionados

Deixe um comentário