Como reduzir o valor do frete no seu orçamento

A entrega de encomendas no e-commerce deve se basear na competitividade do frete. Quer saber como encontrar esse grau de economia? Leia este post!

 

Não é à toa que a internet tem atraído cada vez mais pessoas que percebem no varejo online uma oportunidade de negócio. E a prova de que o momento realmente é positivo pode ser vista na manutenção do crescimento do setor: que registrou o avanço de 12% pelo segundo semestre consecutivo. 

O dado revelado pela edição mais recente da pesquisa Webshoppers, idealizada pela Ebit/Nielsen, comprova o potencial do segmento, mas demonstra também a importância de se manter competitivo neste mercado. O que nos leva a outro panorama, que representa um dos maiores desafios de quem vende nos canais digitais: o frete.

Então, prepare o papel e a caneta, pois será sobre formas de otimizar a entrega de encomendas e apontar saídas para reduzir custos em logística que vamos falar neste post. Quer saber como economizar no envio de mercadorias? Continue esta leitura!

 

Saiba como funciona o cálculo de frete

 

O primeiro fator para ter uma gestão eficiente de entregas é entender a lógica envolvida no cálculo de frete. Esta compreensão servirá tanto para estabelecer a base da sua estratégia de envios, quanto para melhorá-la no futuro. Então, vamos falar sobre o que você precisa considerar nessa hora!

Neste sentido, um vendedor deve compreender como funciona o cálculo da cubagem (como a soma de todas as dimensões do pacote demonstra o volume que ele é capaz de ocupar no transporte). Chamamos a atenção para este elemento, pois ele está entre as principais condições para a determinar o padrão da precificação do frete

Confira o exemplo de cubagem empregado pelos Correios (e fique atento que o valor do cálculo pode variar conforme cada transportadora):


Como calcular frete e comparar preços

Agora que ficou mais fácil assimilar como a cubagem, ou peso cubado, é essencial para as transportadoras determinarem o valor de seus serviços, iremos mais adiante. Vamos concentrar o nosso foco em outros aspectos que podem ser acrescentados ao preço do frete. Veja a seguir.

 

Objetos não mecanizáveis


Para quem nunca se deparou com a expressão “objetos não mecanizáveis”, saiba que ela caracteriza a taxa adicional de R$ 79,00 cobrada pelos Correios para a postagem de encomendas que ultrapassam 70 cm em umas de suas dimensões (altura, largura ou comprimento). O mesmo valor incide nos pacotes que não sejam retangulares, como os
volumes em formato esférico, prismas ou rolos

A estatal justifica a medida devido à necessidade de manuseio diferenciado no fluxo postal. Portanto, ao transportar um pneu pelos Correios, por exemplo, o usuário terá que pagar pelo frete e a tarifa extra, o que costuma encarecer consideravelmente o total da entrega.

Saiba mais sobre o procedimento neste conteúdo exclusivo sobre o tema:

Como enviar encomendas grandes ou em formatos especiais

 

Para evitar o aumento do custo do envio nestas situações, uma alternativa disponível para os lojistas é usar o serviço de transportadoras privadas. Isso porque existem empresas voltadas ao embarque de pedidos de grande porte e que não empregam cobranças extras para postagens maiores ou mais pesadas. Fica a dica!

 

Prazos de entrega

 

Com certeza, o tamanho e o peso do pacote exercem grande influência na economia do envio de encomendas. Entretanto, não é só isso. Quer saber qual o outro requisito que interfere neste contexto? O prazo!

Obviamente quanto menor for o tempo de envio, maior será o valor do frete e vice-versa. Assim, é interessante incluir na sua estratégia de frete ambas opções e deixar a possibilidade de escolha disponível para os clientes. Afinal, seria bastante arriscado optar por uma única forma, pois no mercado há espaço para os dois tipos de demanda.

Vale lembrar que para uma fatia do público será mais interessante ter uma entrega mais em conta, enquanto que para a outra, a agilidade irá se sobrepor ao custo do envio. Ou seja, deixe sua clientela decidir qual o método deve ser priorizado em cada compra. 

Com esta tática, você irá gastar com entregas expressas (mais rápidas) somente nos casos em que prazo mais enxutos realmente importam para o consumidor. Com essa tática, seu e-commerce também reduzirá a chance de ter carrinhos abandonados ao oferecer paralelamente envios acessíveis para quem procura fretes a preços mais baixos.

 

Conheça a sua própria demanda

 

Além de saber como o frete é calculado, você deve entender ainda os detalhes da sua demanda e estrutura logística. Isso o ajudará a compreender o real impacto do frete no orçamento. Este conhecimento é fundamental para identificar em quais áreas será preciso aprimorar a estratégia.

Sabemos que é comum o lojista ser o responsável por todos os processos de venda, desde a reposição do estoque, o gerenciamento dos pedidos e até o despacho da encomenda. E nessa maratona, na qual se corre para um lado e outro, também é comum deixar para anotar depois o gasto com o frete, por exemplo.

Dessa forma, independentemente se você tem uma loja virtual consolidada, vende em marketplaces, ou recebe seus pedidos somente pelas redes sociais, avalie o seu histórico de fretes. Se você se questionar agora, neste exato momento, poderia dizer quanto é gasto com o transporte dos pedidos?

Você conseguiria responder quais os serviços são os mais utilizados? Expressos (mais rápidos e mais caros) ou Normais (prazo maior e custo menor)? Para quais estados você vende mais? A distância dos consumidores, certamente é um indicador importante para colocar na ponta do lápis o seu investimento total com frete.

 

Invista em alternativas de frete

 

Para ampliar as possibilidades de conseguir economizar no frete, você precisa ter mais opções de entrega. Mas como fazer isso? Imagine um vendedor que trabalha com produtos de tamanhos variados, e alguns maiores do que 70 cm, por exemplo. 

Pode ser que utilizar somente os serviços dos Correios, que detém a maior abrangência em território nacional, pareça uma boa saída. Principalmente, nos pedidos enviados em pacotes menores. Isso porque no caso de artigos pequenos , os Correios são uma alternativa interessante em boa parte das vezes. 

Porém, este custo-benefício não se estende em embarques de dimensões maiores conforme mencionamos anteriormente. Este é um dos motivos pelo quais é válido ter alternativas de frete para o e-commerce.

Ainda na linha de otimizar e ampliar suas alternativas de envio, não pense que somente quem gera um volume acentuado de pedidos consegue usar várias transportadoras simultaneamente. Isso é passado, graças às soluções de frete.  

Estas plataformas possuem contratos que garantem uma alta demanda de envios para as transportadoras em troca de condições especiais, que são repassadas a vendedores como você.

Ao contar com uma solução de frete, também chamada de gateway de frete, os lojistas acessam diferentes modais, serviços e ampliam o catálogo de fretes à sua disposição. E o melhor, sem negociar contratos individualmente com cada operador logístico

Leia também o conteúdo abaixo e entenda o que é um gateway de frete e como você pode otimizar sua gestão de envios e ter mais economia no transporte de encomendas:

O que é uma solução de frete e como usar?

 

Busque formas de otimizar processos logísticos

 

Depois dessa leitura ficou mais claro para você quais elementos da sua estratégia de frete podem ser revistos para seu negócio economizar em logística? Esperamos ter ajudado neste sentido! E para colaborar ainda mais com a assertividade da sua gestão de transporte vamos apresentá-lo a uma solução completa de fretes: o Melhor Envio.

Somos uma plataforma gratuita que liga o seu negócio a transportadoras privadas e Correios sem limite mínimo de envios ou mensalidades. Em nossa tecnologia os vendedores online cotam diferentes condições de entrega em segundos. E escolhem a opção mais vantajosa para gerar etiquetas de postagens de forma prática e ágil. 

Ficou curioso? Então não perca tempo! Clique aqui e confira agora mesmo como a nossa tecnologia pode alavancar a sua competitividade no mercado!

Posts relacionados

Deixe um comentário