Como funciona o frete para quem atua no e-commerce?

Confira neste guest post algumas dicas para empreendedores que estão começando a vender pela internet e veja a importância do frete em sua estratégia

 

Por Vitor Pellanda | do Blog do Ideris

 

Quem trabalha com vendas online, seja no seu e-commerce ou em marketplaces, sabe que a logística de frete pode ser uma das partes mais complicadas da operação. Existem diversos fatores que devem ser considerados ao definir a forma de envio, como por exemplo o custo de entrega, a distância, o volume e o prazo. 

Porém, esse processo não precisa ser complicado, contando que o vendedor estude todos os cenários à sua disposição para que não acabe ou sem vendas ou vendendo com prejuízo. 

Entre as principais questões que um vendedor deve ter em mente quando está definindo a sua estratégia de frete, devem estar:

 

1 – Qual empresa contratar

 

Quando o assunto é empresas de frete, existem duas opções que a maioria dos vendedores considera: Correios e transportadoras privadas. Veja as principais diferenças entre essas empresas a seguir.

 

Correios

 

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos é uma estatal de 350 anos responsável pela entrega de correspondências no Brasil. Como você deve saber, existe uma agência dos Correios em qualquer cidade do país, e essa é justamente a maior vantagem de trabalhar com os Correios. 

Os maiores benefícios dos Correios são:

Credibilidade – Justamente pela sua tradição no Brasil, os Correios são amplamente conhecidos pela população, o que pode transmitir mais confiança no momento da compra.

Alcance – Como foi dito anteriormente, os Correios estão em praticamente todos os municípios do Brasil, o que leva a uma disponibilidade nacional para o seu e-commerce.

Contratos – Caso você tenha um CNPJ, é possível firmar um contrato com os Correios e conseguir preços mais acessíveis conforme a sua demanda de envios.

 

Transportadoras

 

Existem diversas empresas que trabalham com o transporte de produtos vendidos online, entre elas: Jadlog, LATAM Cargo e Via Brasil. O principal benefício dessas empresas é que elas geralmente oferecem mais flexibilidade para os seus clientes no que se refere às dimensões aceitas no embarque de volumes. Essa flexibilidade acarreta em benefícios como:

Maior disponibilidade de dimensões – As transportadoras oferecem um limite maior de peso e tamanho.

 

Soluções de frete

 

Outra opção utilizada por muitos vendedores atualmente é o uso de sistemas que juntam Correios e transportadoras, como o Melhor Envio. Isso ocorre da seguinte maneira: o Melhor Envio tem os seus contratos com os Correios e com as principais transportadoras do mercado e disponibiliza ele para outros vendedores.

Ou seja, o vendedor conta com o benefício de ter diversos canais de entrega sem toda a burocracia de contratar cada um individualmente. 

Na hora de usar, tudo que o vendedor precisa fazer é informar o CEP de origem e destino, mais as dimensões do pacote. Assim que essas informações são preenchidas, a plataforma apresenta as opções de frete com valores e prazos disponíveis.

Como pagamento, uma porcentagem desse frete vai para o Melhor Envio e só! A plataforma não conta com nenhuma outra cobrança de mensalidade ou com mínimo de pedidos.

 

2 – Quais estratégias seguir

 

Uma vez que o vendedor definiu como vai entregar seus produtos e o custo do frete, é necessário que ele decida como esse valor vai ser repassado para o cliente

Existem diversas abordagens para isso, uma delas é simplesmente repassar o seu custo de frete para o consumidor final, aumentar o valor do seu frete para que você tenha uma margem maior nos seus produtos, ou a opção mais popular que é o frete grátis.

Para que a venda com frete grátis valha a pena, é necessário considerar alguns fatores da sua operação. São eles: o custo do seu frete, o custo do seu produto e o local do seu armazém. 

De forma simplificada, você não deve vender um produto de R$ 30,00 e oferecer um frete grátis para um estado do outro lado do país, já se você vende um produto de R$ 600,00 para um cliente que mora no seu estado, o custo/benefício é bem maior. 

É sempre bom lembrar que, segundo uma pesquisa da ESPM, 53% dos carrinhos são abandonados devido a custo de frete, então o ideal é oferecer o menor frete possível. 

Além disso, uma opção interessante para operações com um ticket médio menor é disponibilizar uma entrega em mãos, assim o consumidor pode procurar alternativas próprias de buscar o produto.

 

3 –  Como estruturar a sua operação corretamente

 

Por fim, é sempre importante lembrar que a expedição do seu produto começa antes de você enviar o seu produto. É essencial que o vendedor seja organizado e tenha cadastrado as dimensões de todos os seus produtos, além de mantê-los separados por SKUs (em português o termo caracteriza Unidade de Manutenção de Estoque) para evitar o envio de produtos incorretos.

É igualmente importante ainda contar com um integrador, que conecte com todos os seus sistemas de logística, centralize os pedidos dos seus canais de vendas. 

 

Suas vendas em marketplace ainda mais assertivas

 

Esperamos que esse conteúdo tenha ajudado você a entender as principais questões que envolvem canais de frete em vendas online. Mas é importante lembrar também do processo que vem antes do envio, a venda.

A proposta do Ideris, como um integrador de marketplaces, é facilitar a vida do vendedor desde a criação dos seus anúncios até a expedição dos seus pedidos. É isso que temos feito para mais de 2.000 usuários, aumentando vendas em 300%.

Integramos com diversos marketplaces, ERPs e outros sistemas, incluindo o Melhor Envio. Contamos com soluções como emissão massiva de etiquetas, rastreamento de pedidos, gerenciamento de estoque entre outras. Para saber mais, visite o nosso site e faça o Teste Grátis de 7 dias!

 

Este conteúdo é um guest post e foi produzido por Vitor Pellanda, do Blog do Ideris*

Posts relacionados

Deixe um comentário