Impacto do coronavírus no e-commerce

E mais: como fica a operação das transportadoras integradas ao Melhor Envio durante a crise do coronavírus? 

Por Lucas Zanini e Andressa Barbosa

Atualizado em 25/3, às 16h52

Reportado pela primeira vez em Wuhan, na China, o coronavírus (COVID-19) se espalhou rapidamente para diversos países e já é considerado uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo informações do Bing, mais de 300 mil casos foram confirmados ao redor do mundo (até a data de publicação deste artigo). Enquanto governos, empresas e cidadãos criam medidas para conter o avanço da doença, várias questões têm ocupado a cabeça dos varejistas online: 

A missão deste artigo é responder a essas perguntas (e várias outras). Leia até o final e confira uma série de dicas úteis para disseminar boas práticas durante este momento de crise.

Ei! Caso queira acessar informações atualizadas sobre as transportadoras integradas ao Melhor Envio, clique aqui e confira um artigo dedicado especialmente a esse tema.

Transportadoras adotam medidas preventivas

No Brasil, diversas transportadoras estão implementando alternativas para preservar a integridade de funcionários, clientes e a sociedade em geral. O que é de grande interesse para o país e também para o e-commerce.

Até a data desta postagem, tivemos acesso a posicionamentos oficiais de cinco empresas de logística integradas ao Melhor Envio: Correios, Jadlog, Azul Cargo Express (via Azul Linhas Aéreas), Via Brasil e LATAM Cargo

Continue esta leitura e veja as ações de prevenção que cada uma delas preparou para viabilizar a continuidade do envio e do recebimento de encomendas no Brasil.

Importante:

De acordo com o Decreto 10.282, assinado pela Presidência da República em 20/03/2020, serviços postais e de transporte e entrega de cargas em geral passam a ser considerados essenciais, ou seja, não devem ser interrompidos durante o período de combate à pandemia. 

Correios

Imagem: Elza Fiúza/Arquivo Agência Brasil

Entre as medidas destinadas à minimização dos efeitos da pandemia, os Correios comunicaram estar atuando com contingente reduzido, após a adoção de medidas de segurança regulamentadas pelo Ministério da Saúde.

Ações preventivas da estatal compreendem o afastamento de funcionários integrantes de grupos de risco ou que moram com pessoas classificadas neste grupo.

Com isso, foram suspensos a partir de 19 de março os serviços com hora marcada como SEDEX 10, SEDEX 12, SEDEX Hoje e Telegrama. Durante o período, a Logística Reversa Domiciliária também estará indisponível.

A previsão é de que ocorra um acréscimo de 3 dias úteis ao prazo de entregas das encomendas (PAC e SEDEX) e correspondências.

Em Santa Catarina, que decretou Estado de Emergência em 17 de março com o objetivo de prevenir a expansão do COVID-19, todas as agências dos Correios estão temporariamente fechadas por 7 dias.

Porém, o serviço de entrega de encomendas voltou a ser autorizado, na sexta-feira (20). E deverá ser realizado seguindo as medidas de prevenção adotadas pela empresa.

Por outro lado, segundo os Correios, os serviços de postagem e entrega nos demais estados seguem em funcionamento regularmente.

A orientação para evitar aglomerações nas agências é de que o público utilize os canais eletrônicos de atendimento, principalmente o aplicativo dos Correios. 

Na plataforma online é possível usar serviços como pré-postagem e rastreamento, por exemplo. 

Outra opção que pode evitar o contato presencial é procurar a Central de Atendimento disponível no site dos Correios em www.correios.com.br.

Correios | Prevenção 

  • Informação: orientação de todo o quadro de funcionários sobre os cuidados básicos de higiene recomendados pelo Ministério da Saúde
  • Proteção: intensificação da higienização dos locais de trabalho e equipamentos e disponibilização de álcool gel nesses espaços
  • Cuidado: afastamento imediato dos colaboradores que apresentem algum sintoma da doença
  • Domicílio: autorizado o trabalho remoto (em casa) de pessoas em grupos de risco ou que moram com pessoas nessa classificação, gestantes e lactantes
  • Comunicação: criação de um canal de comunicação direta entre os colaboradores e a Diretoria com a finalidade de solucionar dúvidas, sugerir melhorias no combate à propagação do coronavírus e relatar ocorrências
  • Aglomerações: divisão do efetivo em turnos com horários alternativos de entrada, saída e intervalos de almoço para evitar aglomerações de pessoas em horários de grande público e em áreas comuns

Correios | Gestão das Operações

  • Indisponível: suspensão dos serviços SEDEX 10, SEDEX 12, SEDEX Hoje, Telegrama e Logística Reversa Domiciliária
  • Prazos: acréscimo de 3 dias úteis ao prazo de entregas das encomendas (PAC e SEDEX) e correspondências
  • Agências: implementação de linhas para sinalizar a distância adequada entre os atendentes e os usuários, juntamente com a orientação dos clientes para se aproximarem do guichê quando chamados
  • Público: ampliação do espaço entre as cadeiras para proporcionar maior distanciamento entre as pessoas durante a espera pelo atendimento
  • Funcionários: orientação para que se evite contatos físicos, compartilhamento de objetos e a manutenção de uma distância maior nas atividades de trabalho coletivo
  • Operacional: divisão das atividades de preparo de cargas nas unidades de distribuição em escalas para evitar grandes aglomerações de pessoas
  • Entrega: substituição da assinatura do recebedor por registro fotográfico realizado pelo carteiro no ato da entrega
  • Malote: entrega e coleta realizadas simultaneamente para melhor aproveitamento da força de trabalho e diminuição da frequência de contato com os clientes
  • Indenizações: suspensos os pagamentos de indenizações por atraso para todos os serviços nacionais e internacionais (a justificativa da transportadora é que a implementação de medidas preventivas impacta o fluxo operacional)
  • Contratos comerciais: sensíveis aos impactos da pandemia nos negócios, os Correios decidiram suspender a cobrança de contrapartida financeira previsto nos contratos comerciais. Também foi suspensa a cobrança do Valor de Serviço Contratado (VSC) para contratos que possuem serviço de Malote
  • São Paulo: algumas agências do estado estão fechadas devido a suspeitas de coronavírus entre o efetivo. São elas: AC Artur Alvim, AC Cambuci, AC Penha de Franca, AC Ponte Rasa, AC Vila Carrao, AC Vila Prudente, AC Imirim
  • Online: incentivo à utilização dos canais eletrônicos dos Correios como o aplicativo (que permite pré-postagem) e a Central de Atendimento no site

Mais informações podem ser obtidas no portal dos Correios neste link.

Jadlog

Imagem: Jadlog (reprodução)

A Jadlog informou que está colocando em prática uma série de medidas preventivas para manter a saúde de seus funcionários, parceiros e clientes. 

Apesar das determinações de decretos emergenciais como o emitido pelo Estado de Santa Catarina, por exemplo, a Jadlog continua operando regularmente

Neste sentido, a empresa tem buscado alinhar a manutenção das atividades junto ao poder público em defesa da importância de serviços de entrega durante o período de isolamento social.

Além disso, a Jadlog está trabalhando na implementação de um status de rastreio com a identificação 164-Restrição Covid para volumes que tenham algum impedimento de entrega devido a restrições estaduais. A expectativa é de que a opção esteja disponível em breve.

Outra medida colocada em prática foi a formação de um comitê de crise integrando todas as unidades para acompanhar a situação da empresa e de seus parceiros neste momento de dificuldades. 

O objetivo é zelar pela preservação do bem-estar de todos e garantir a continuidade das operações.

As ações são baseadas em protocolos adotados pelo Grupo DPD, rede de logística atuante na Europa.

Jadlog | Prevenção 

  • Informação: orientação sobre medidas de higiene e proteção a todos profissionais e rede de franqueados
  • Sanidade: aumento na frequência de higienização de maçanetas, corrimãos e áreas comuns com a intensificação do trabalho das equipes de limpeza
  • Álcool gel: implementação do recurso em diversos locais para uso dos colaboradores a fim de prevenir o contágio do coronavírus
  • Cuidado: acompanhamento da saúde dos funcionários da empresa para encaminhá-los ao local adequado de atendimento para prevenir a exposição de outras pessoas ao vírus 
  • Deslocamento: suspensão das viagens corporativas dos funcionários e incentivo à realização de reuniões de trabalho via teleconferência

Jadlog | Gestão das Operações

  • Redução de potenciais atrasos: acompanhamento diário da malha aérea (que já opera com 30% a menos de voos) e previsão de remanejamento para o modal rodoviário em distâncias até 1.000 km caso seja necessário
  • Atenção às rotas: monitoramento de possíveis bloqueios nas rotas de transportes federais e estaduais para acionar ajustes ou cancelamentos de rotas
  • Desdobramentos: supervisão minuciosa da repercussão do coronavírus nas atividades durante o período com o foco na identificação de soluções para minimizar impactos na logística
  • Prontidão: pré-contratação de serviços adicionais para substituir eventuais faltas na mão de obra interna nas operações em caso de afastamento de funcionários
  • Prevenção: entregadores orientados a fazer a higienização de materiais de trabalho a cada entrega com álcool gel
  • Entrega: assinatura do recebedor temporariamente suspensa (sem prejuízo à comprovação da efetivação da entrega)
  • Unidades em funcionamento: segundo a Jadlog, todas as unidades estão funcionando, mas algumas delas operam com portas fechadas. A recomendação é ligar para a unidade ou tocar a campainha para ser recebido.

Mais informações podem ser obtidas no site Jadlog neste link

Azul Cargo Express

Imagem: Valter Campanato/ Agência Brasil

A empresa Azul Linhas Aéreas — responsável pelo serviços logísticos oferecidos pela Azul Cargo Express — também anunciou recentemente medidas preventivas para enfrentar o impacto do COVID-19 em suas operações.

A companhia afirmou estar tomando todas as providências necessárias para proteger tripulantes e clientes contra a pandemia.

O comunicado apresenta alternativas gerais sobre os serviços da companhia, mas deve se considerado também por quem envia encomendas através da Azul Cargo Express.

Azul | Prevenção

  • Informação: intensificação das orientações aos tripulantes sobre os procedimentos e políticas para prevenir a propagação do coronavírus
  • Acompanhamento: disponibilização de canais de comunicação 24h para os funcionários terem acesso à equipe médica da empresa para informar possíveis manifestações da doença (relacionadas aos tripulantes ou clientes)

Azul | Gestão das Operações

  • Estrutura: redução de 20% a 25% capacidade na capacidade operacional em março e de 35% a 50% em abril (ou até que a situação volte ao normal)
  • Adaptação: monitoramento da demanda para efetuar ajustes, inclusive na malha, conforme as necessidades
  • Sanidade: intensificação dos procedimentos de limpeza dos aviões e infraestrutura da companhia nos aeroportos
  • Preventivo: suspensão de todos os voos internacionais, exceto os que partem de Campinas/SP
  • Unidades: devido a decretos municipais, algumas agências pausaram as postagens no balcão, porém coletas e entregas ainda podem estar em operação. Caso deseje despachar suas encomendas em alguma das localidades citadas, o ideal é contatar a unidade da transportadora para combinar a operação de coleta.
UnidadesStatus
Rio Grande do Sul: Santa Maria, Uruguaiana, Lajeado, Cachoeirinha, Bento Gonçalves, Ijuí, Montenegro. Balcão fechado (sem atendimento ao público), porém podem realizar coletas e entregas. 

Mais informações podem ser obtidas no site da Azul neste link.

ViaBrasil

Imagem: ViaBrasil (reprodução)

A transportadora ViaBrasil anunciou a suspensão temporária das entregas e coletas na região atendida pela unidade de Joinville/SC a partir de 19 de março. 

A medida também atende às determinações do Decreto de Situação de Emergência, emitido pelo Governo do Estado de Santa Catarina, e que estabelece providências de prevenção e enfrentamento ao COVID-19 em todo o território catarinense.

Com isso, os volumes destinados às mais de 30 cidades dentro da abrangência das unidades Joinville/SC e Florianópolis/SC ficarão retidos no galpão da ViaBrasil até a normalização do panorama. 

A prestação de serviços no Rio de Janeiro/RJ também está suspensa, após fechamento dos shoppings centers para evitar a circulação de pessoas. 

Diversas regiões do país, entre elas Goiânia/GO, Porto Alegre/RS, Natal/RN, Brasília/DF e Rio Branco/AC também foram impactadas e estão com as entregas/coletas prejudicadas no período. 

Mais informações podem ser obtidas no site da ViaBrasil neste link.

LATAM Cargo

Imagem: Alexandre Barreto

A LATAM Cargo não está mais disponível no Melhor Envio em função de embargos ao serviço Próximo Dia a nível nacional. Você pode acompanhar mais informações à medida que elas surgirem clicando aqui.

ANÁLISE: Momento inicial parece indicar crescimento nas vendas online

Após analisar 5.5 bilhões de sessões em sites de e-commerce, a Quantum Metric divulgou que o comércio eletrônico nos Estados Unidos cresceu 52% em relação a fevereiro do ano passado. A taxa de conversão também teve crescimento de 8.8% em relação ao mesmo período de 2019, como é possível visualizar no gráfico abaixo:

gráfico de colunas mostra que taxa de conversão do e-commerce estadunidense cresceu com coronavírus
Imagem: Quantum Metric

Os dados vão ao encontro da opinião de alguns especialistas do e-commerce, que já previam o crescimento das vendas online em razão do autoisolamento adotado em decorrência do coronavírus. 

Aulas suspensas, eventos adiados, shows cancelados, muitas pessoas trabalhando de forma remota: tudo isso reforça a quarentena autoimposta e faz aumentar a demanda por soluções digitais.

Apesar desse crescimento inicial nas vendas lá fora, o mercado está apreensivo com eventuais problemas na cadeia de suprimentos, como escassez de produtos e de mão de obra. 

Aqui no Brasil, por outro lado, dados da Compre & Confie apontam que as vendas de fevereiro caíram 7,7% em relação a janeiro. Ao mesmo tempo, a venda de álcool gel cresceu 165% no mês. Outros produtos de saúde tiveram aumento de 175% nas vendas. 

Ou seja: ainda é cedo para bater o martelo sobre a dimensão exata dos impactos que o coronavírus vai causar no e-commerce. Mas, por sorte, podemos analisar a História recente para tentar entender possíveis desdobramentos dessa crise.

O que podemos aprender com a História?

Há quase duas décadas, entre 2002 e 2003, uma doença com sintomas similares à gripe causou mais de 700 mortes na China.

A epidemia de SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome / Síndrome Respiratória Aguda Grave) — também causada por um tipo de coronavírus — é considerada um dos fatores que impulsionaram o crescimento de empresas como Alibaba e JD.com. 

No auge da crise, com trabalhadores alocados em home office, a Alibaba desenvolveu o Taobao, um aplicativo/site de compras que surgiu em um momento no qual os chineses procuravam por soluções para não sair de casa. O Taobao rapidamente superou o eBay, maior concorrente da época. Hoje, o grupo Alibaba é dono do Taobao e de várias outras lojas virtuais e tem um valor de mercado de US$ 573 bilhões.

Imagem: Getty Images

Um caso ainda mais interessante é o da JD.com. Chamada de JD Multimedia na época, a empresa era uma pequena rede de lojas offline que comercializava equipamentos eletrônicos. 

Com o isolamento causado pela epidemia de SARS, a JD começou a vender pela internet. O dono da JD, Richard Liu Qiangdong, experimentou anunciar produtos nos fóruns da época.

Para atrair clientes, ele usou a sua pequena rede de lojas físicas para oferecer entregas rápidas. Não deu outra: o negócio começou a crescer em ritmo vertiginoso e vale mais de US$ 200 bilhões hoje em dia.

Imagem: Sundry Photography / Shutterstock.com

Coronavírus aumentou a demanda por soluções digitais

O isolamento causado pelo coronavírus tem aumentado a demanda por soluções digitais.

Com isso, é natural que algumas empresas de tecnologia estejam passando por um momento de crescimento rápido.

Na China, empresas de entrega de alimentos estão mais fortes do que nunca: a gigante Meituan Dianping recebeu 3x mais pedidos entre 19 de janeiro de 19 de fevereiro, enquanto a Ele.me (companhia do grupo Alibaba) teve 2x mais pedidos entre 21 de janeiro e 8 de fevereiro. 

Com a suspensão de aulas, a plataforma de ensino digital ClassIn viu sua base de estudantes crescer 10x em poucos dias. Antes do coronavírus, o ClassIn recebia cerca de 200 mil estudantes por dia. Após a doença, esse número subiu para 2 milhões!

A indústria de jogos eletrônicos é outra que está vivendo um momento de alta em razão da pandemia. Um jogo chamado Plague Inc — em que o objetivo é espalhar uma doença infecciosa e mortal pelo planeta — está dominando o ranking de aplicativos mais baixados em países como China, Estados Unidos e Brasil. 

Nichos que estão sendo impulsionados pelo coronavírus

  • Serviços de educação online
  • Serviços de streaming de vídeo (Netflix, Amazon Prime)
  • Serviços de videoconferência e mensagens
  • Jogos eletrônicos
  • Entrega de alimentos, medicamentos e produtos básicos para o dia a dia

Apesar disso…

Enquanto algumas empresas de tecnologia experienciam um momento de alta, a situação para outros nichos da economia é preocupante. Bares, restaurantes e shoppings têm sofrido com a queda de movimento decorrente da quarentena. 

Campanhas para tentar minimizar o impacto do coronavírus nos pequenos e médios negócios têm circulado pela internet, incentivando as pessoas a comprarem de negócios locais para ajudá-los a atravessar a crise. Vale a pena pensar nisso! 

Cronograma de eventos sofre mudanças

A preocupação em reduzir os riscos de contágio do COVID-19 motivou também várias alterações no calendário de eventos do e-commerce. Tudo para diminuir a chance de disseminação do vírus em locais com aglomerações de pessoas.

Para facilitar a sua pesquisa, listamos aqui os eventos que foram cancelados e quais confirmaram novas datas. É importante ficar atento, principalmente, para não perder as edições online que podem acontecer em breve com informações que seriam compartilhadas nas agendas originais. Então, fique de olho!

Confira os reagendamentos (oficializados até a data desta postagem) e programe-se!

Prêmio ABComm

prêmio abcomm é adiado em razão do coronavírus

Entre os eventos remarcados no cronograma nacional está a cerimônia de entrega do Prêmio ABComm – Edição Especial 25 anos do E-commerce no Brasil. Inicialmente, a solenidade promovida pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico estava marcada para o dia 24 de março, mas foi transferida para 1º de setembro.

Prêmio ABComm

  • Nova data: 1º de setembro
  • Onde: Teatro Liberdade | São Paulo/SP
  • Mais informações neste link.

Marketplace Conference 2020

marketplace conference 2020 é adiado em razão do coronavírus

Programado inicialmente para o dia 25 de março, o Marketplace Conference foi transferido para 14 de outubro. O E-commerce Brasil, organizador do evento, anunciou que a experiência original — assim como o local e a duração — será mantida na nova data. Já a curadoria de conteúdo será atualizada até lá.

Mas antes disso, na semana em que o encontro estava marcado anteriormente, o público poderá participar de uma edição online: o Marketplace Conference | Live Edition

Na oportunidade digital que ocorrerá em 25, 26 e 27 de março das 9h às 18h, será possível acompanhar com exclusividade o compartilhamento de parte do conteúdo que seria apresentado na data original.  

Além das contribuições interativas de especialistas, a previsão é lançar duas pesquisas com dados da Ebit/Nielsen com o cenário completo da venda em marketplaces no país.

A participação nos três dias de lives é gratuita. Basta se inscrever neste link.

Inscrições para evento principal permanecem ativas

Quem comprou os ingressos para a agenda presencial pode ficar tranquilo! As inscrições continuam válidas para outubro. Porém, caso seja necessário fazer o cancelamento, você pode solicitar o reembolso (livre do pagamento de qualquer taxa ou multa) através do e-mail marketplace@ecommercebrasil.com.br

Marketplace Conference 2020

  • Nova data: 14 de outubro
  • Onde: Transamérica Expo Center | São Paulo/SP
  • Mais informações neste link.

VTEX Day

vtex day foi adiado em razão do coronavírus

Inicialmente planejada para 15 e 16 de abril, a oitava edição do VTEX Day foi adiada e vai acontecer nos dias 2 e 3 de setembro.

A programação original do evento contava com a presença de nomes como Michelle Obama, Gisele Bündchen, Abílio Diniz, Caito Maia (fundador da Chilli Beans) e Bernardinho (treinador de vôlei).

A organização do VTEX Day afirmou que está negociando para manter a programação original, mas já anunciou que uma versão digital do evento vai acontecer em 14 de abril. 

Chamada de VTEX Day Connect, o evento será online e gratuito. Ricardo Amorim será o principal palestrante. Ele vai falar sobre as repercussões do coronavírus na economia, além de abordar novidades sobre o mercado em geral. Mais detalhes ainda serão divulgados no Facebook da VTEX e no site oficial.

Ainda segundo a organização, quem já comprou ingresso para a edição original (que aconteceria em abril) receberá informações sobre reembolsos por e-mail. 

VTEX Day

  • Novas datas: 2 e 3 de setembro
  • Onde: São Paulo Expo | São Paulo/SP
  • Mais informações neste link.

Profissão E-commerce

O Profissão E-commerce também foi adiado por causa do coronavírus. Originalmente planejado para acontecer nos dias 26 e 27 de junho, o evento foi transferido para 10 e 11 de outubro. 

Os influenciadores Alexandre Nogueira, Gilmar Theobald e Marcio Eugênio estão entre os idealizadores do evento e têm suas palestras confirmadas para as novas datas.

Profissão E-commerce

  • Novas datas: 10 e 11 de outubro
  • Onde: Shopping Frei Caneca, 4º andar | São Paulo/SP
  • Mais informações neste link.

Eventos com datas mantidas (até a data desta postagem)

Fórum E-commerce 2020

  • Quando: 28, 29 e 30 de julho
  • Onde: Transamérica Expo Center | São Paulo/SP
  • Mais informações neste link.

Mercado Livre Experience 2020 – (MELIXP)

  • Quando: 3 de setembro
  • Onde: Transamérica Expo Center | São Paulo/SP
  • Mais informações neste link. 

Principais dúvidas sobre o coronavírus

Por se tratar de uma doença nova, é natural que a população tenha muitas dúvidas sobre o coronavírus. Reunimos algumas das mais recorrentes neste post. Confira a seguir! 

O que o coronavírus causa?

Os principais sintomas são febre, tosse e dificuldade para respirar.

Imagem: Ministério da Saúde

Como o coronavírus é transmitido?

A transmissão acontece pelo ar, quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala, e também pelo contato com superfícies que contenham o vírus. A infecção se dá quando as gotículas contendo o vírus entram em contato com olhos, nariz e boca.

O que fazer em caso de suspeita de coronavírus? 

O Ministério da Saúde recomenda que apenas quem tiver sintomas mais graves vá a hospitais e postos de saúde. Procure ajuda médica se sentir dificuldade de respirar e febre alta (acima de 39ºC). Para sintomas mais leves, basta ligar para o número 136 e solicitar orientações. Essas medidas têm o objetivo de reduzir contágios por exposição a outras pessoas que já possuam o vírus. Afinal, a maior recomendação é evitar aglomerações.

O que é pandemia? 

É quando uma doença infecciosa se espalha por vários lugares ao redor do mundo. Diferentemente de uma epidemia, que atinge cidades, estados ou até mesmo um país inteiro, a pandemia é mais generalizada, ou seja, não está restrita a uma localidade.

Onde surgiu o coronavírus?

O coronavírus foi reportado pela primeira vez em Wuhan, na China. Desde então, o vírus se espalhou para diversos países. 

O coronavírus tem cura?

O coronavírus ainda não tem um tratamento específico. Assim como acontece com gripes comuns, o recomendado é fazer o possível para controlar os sintomas. Beber bastante água, tomar medicamentos antitérmicos para controlar a febre (dipirona e paracetamol), usar umidificador de ar e tomar banhos quentes para aliviar a tosse e controlar dores de garganta são boas práticas para lidar com a doença. 

Importante: a OMS não recomenda o uso de medicamentos à base de ibuprofeno, pois há suspeitas de que essa substância contribua para quadros mais severos em pacientes hipertensos e diabéticos.

Encomendas podem vir infectadas?

De acordo com a OMS, a possibilidade de uma pessoa contaminar pacotes comerciais é pequena. Ainda segundo a entidade, mesmo que a mercadoria fosse infectada, o vírus não resistiria às movimentações e diferenças de temperatura naturais durante o processo de transporte.

Como se prevenir do coronavírus?

Algumas boas práticas são recomendadas por entidades como OMS e Ministério da Saúde. Confira as principais:

  • Lave as mãos frequentemente com água e sabão
  • Use álcool em gel 70%
  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca
  • Evite contato com pessoas doentes
  • Evite aglomerações e mantenha os ambientes ventilados
  • Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência

Além disso, é importante ficar em casa se sentir que está doente, pois isso evita a disseminação do vírus.

Canais para continuar informado sobre o coronavírus

Quando originada de canais sérios e confiáveis, a informação é uma das principais armas contra crises como a do coronavírus. Por isso, procure checar as fontes do conteúdo ao compartilhar informações recebidas em grupos de WhatsApp e nas redes sociais.

Confira alguns canais que podem ajudá-lo a encontrar informações confiáveis sobre o coronavírus: 

Aplicativo e site do Ministério da Saúde

O aplicativo do Ministério da Saúde informa as Unidades Básicas de Saúde próximas da sua localização, dá dicas de prevenção e possibilita que você faça uma autoavaliação da sua condição. Baixe gratuitamente em sistemas Android e iOS

Já o site contém as últimas atualizações sobre o status do coronavírus no Brasil, bem como informações sobre as medidas tomadas para a contenção da pandemia. Clique aqui para acessar.

Canais no YouTube

Ministério da Saúde

Acompanhe as atualizações oficiais feitas pelo Ministério da Saúde sobre a crise do coronavírus. Clique aqui para acessar.

Atila Iamarino 

O biólogo e pesquisador Atila Iamarino tem publicado uma série de vídeos com informações científicas e embasadas em fatos sobre o coronavírus. Clique aqui para acessar.

Ciência todo dia

Pedro Loos é graduando em física e usa seu espaço no Ciência Todo Dia para compartilhar informações científicas sobre os mais diversos assuntos. O coronavírus não ficou de fora da cobertura do canal. Clique aqui para acessar.

Veículos jornalísticos e portais de notícias

O jornalismo profissional ainda é a melhor maneira de obter informações confiáveis sobre a pandemia. Confira alguns veículos e portais que estão fazendo uma cobertura completa e gratuita sobre o coronavírus:

G1

O portal de notícias da Globo publica atualizações constantes sobre o coronavírus.

Folha de São Paulo e GaúchaZH

Os jornais Folha de São Paulo e GaúchaZH foram os dois primeiros veículos brasileiros a disponibilizar acesso gratuito a conteúdos sobre o coronavírus. Com isso, matérias sobre o assunto podem ser acessadas por não assinantes. 

Portal Drauzio Varella

O portal do médico e divulgador científico Drauzio Varella está publicando uma série de vídeos e artigos especiais sobre o coronavírus. Clique aqui para acessar.

Conclusão

Assim como outras epidemias e pandemias anteriores, o novo coronavírus será incorporado ao rol de doenças comuns da humanidade. Com o passar do tempo, a imunidade do grupo social cresce e os casos diminuem. 

Agora, o principal objetivo é evitar que a doença se espalhe rapidamente e sobrecarregue o sistema de saúde. Para isso, é preciso cada vez mais conscientização e cuidados consigo e com o próximo. 

Seguir as recomendações das autoridades é essencial para evitar a disseminação excessivamente rápida da doença. Então, se possível, evite aglomerações, fique em casa e evite o compartilhamento de informações falsas.

Vamos passar por isso juntos, ainda que cada um no seu canto. 

A equipe do Melhor Envio se coloca à disposição para responder quaisquer dúvidas que possam surgir sobre o funcionamento de nossas transportadoras integradas durante a crise do coronavírus. À medida que novas informações surgirem, este artigo será atualizado para incluí-las. 

Deixe um comentário