E-grocery: entenda como funciona o nicho de supermercado online

Veja como o supermercado online se encaixa entre os nichos acelerados pela mudança de comportamento dos consumidores diante da pandemia

Em pouco mais de dois meses, a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) registrou a abertura de 107 mil lojas virtuais. Mais precisamente em apenas 67 dias: entre 23 de março e 31 de maio de 2020.

Se formos dividir essa marca para entender melhor o contexto, veremos que o número representa o surgimento de um novo e-commerce por minuto! Uau! 

E as surpresas não param por aqui. Sabe quais foram os itens que impulsionaram esse crescimento? Produtos de limpeza, alimentos, bebidas, roupas e calçados.

Sim, você leu certo: a lista inclui a procura por bens não duráveis. E pelo público brasileiro. É realmente impressionante, não é mesmo?

Em países como Estados Unidos e China já era comum a população comprar bens de consumo não duráveis pela internet. Mas o Brasil ainda não havia desenvolvido essa cultura. Até a pandemia do coronavírus ser deflagrada.

A resposta para essa virada tão repentina está no isolamento social como forma de prevenção ao Covid-19. Este foi o fator que causou diversas mudanças no comportamento do consumidor.

Uma delas foi o estímulo à compra massiva de artigos não duráveis pela primeira vez no país. Certamente você ouviu falar que a busca por álcool gel foi às alturas, né?

Ou seja, tanto o e-commerce nacional, como as lojas físicas, viram no aquecimento da demanda por supermercado delivery uma oportunidade para fomentar este nicho. 

O que acendeu uma luz de alerta entre os varejistas, inclusive, para que os supermercados se adaptassem à nova realidade. É aí que entra o e-grocery!

Quer entender o que é e-grocery e como os supermercados online se encaixam nessa tendência? Então este artigo vai tirar as suas dúvidas de uma vez por todas! Vem com a gente!

E-grocery: o nicho dedicado ao supermercado online

Para quem não sabe, a expressão grocery vem do Inglês e sua tradução significa mercearia. Ou seja, a palavra representa o comércio de gêneros alimentícios. Já o termo acompanhado da letra “e” na frente, o e-grocery, caracteriza a venda de alimentos pela internet.

A questão é que o Brasil havia registrado algumas investidas neste segmento, mas a compra de alimentos online realmente ganhou força durante a pandemia do coronavírus. 

Apesar do país não ter recorrido diretamente ao lockdown, parte da população passou a ver o e-grocery (mesmo sem sequer conhecer o nome) como uma opção mais segura de obter mantimentos.

Além da proteção, obviamente, a comodidade para repor os produtos da despensa, assim como os de higiene e limpeza, também atraiu o interesse do público.

Como não poderia ser diferente, a potencialidade dessa tendência fez com que os varejistas repensassem a forma de oferecer produtos. Afinal, quem contasse com a alternativa do delivery, se destacaria da concorrência.

Porém, o e-grocery é mais do que isso. A entrada do supermercado online no mercado vai além de apenas entregar produtos, e sim, de proporcionar uma experiência totalmente digital.

Portanto, o e-grocery é bem mais amplo, pois compreende desde a navegação pelos itens no site, a escolha do método de pagamento, a separação dos produtos no estoque e termina com a entrega no endereço informado.

Os primeiros passos do supermercado online no país

E-grocery: entenda como funciona o nicho de supermercado online

Imagem: Pão de Açúcar (reprodução)

Grupo Pão de Açúcar foi o primeiro a começar com a venda de itens alimentícios pela internet no Brasil. 

Entretanto, a apesar de ser pioneiro ao implantar a modalidade no país em 1993, contraditoriamente, hoje o grupo não está entre os mais fortes do segmento.

Atualmente, podemos dizer que o Grupo Extra.com, por exemplo, ocupa destaque no setor com diversas franquias espalhadas pelo país.

Em seu favor, eles contam com a disponibilização de folhetos digitais, um aplicativo para smartphones Android e iOS para facilitar as compras e um clube de descontos, o Clube Extra. Uma estratégia de e-grocery completa!

Ainda sobre o oferecimento dos folhetos digitalizados, basta selecionar a região, estado e cidade que você quer conferir as ofertas. Um bom exemplo a ser seguido! 

E-grocery: entenda como funciona o nicho de supermercado online

Imagem: Extra Hiper (reprodução)

Autosserviço: o embrião da compra de bens não duráveis

Conforme a pesquisa Webshoppers 41, da Ebit/Nielsen, o setor de Autosserviço, em que o e-grocery se encaixa, demonstra um dos maiores avanços no comércio eletrônico.

E mesmo com as lojas de departamento no topo como a principal divisão de compra no e-commerce, o Autosserviço atingiu um crescimento de 63%, no comparativo entre 2019 e 2018. 

Veja no quadro abaixo:

E-grocery: entenda como funciona o nicho de supermercado online

O mais interessante é não precisar ter um site próprio da sua marca para vender alimentos online. Claro que esta é a estratégia ideal para os grandes varejistas. Neste caso, um site é fundamental.

Mas e os comerciantes menores? Ficam de fora? Claro que não! É possível adaptar estabelecimentos comerciais para vender pelo e-commerce. 

Além de pensar na logística interna, obviamente, é necessário estar disponível nos canais procurados pelo público.

Aposte em uma fanpage do seu negócio do Facebook, crie uma conta empresarial no WhatsApp Business e amplie a sua capacidade operacional para vender offline e também online!

Temos uma lista de artigos que podem te ajudar a ingressar nesse mercado de forma certeira, sabia?

Vale a pena dar uma olhada nos links abaixo e ver a curadoria que nós, do Blog Melhor Envio, separamos especialmente para você:

👉Como aprender a vender pela internet

👉Adaptação ao Coronavírus: leve a sua loja física para a internet

👉Vender pela internet: aprenda com grandes sites de e-commerce

👉Descubra como criar catálogo de produtos para vender pelo WhatsApp Business

👉Experiência do Cliente: o que é e como melhorar a sua

Visibilidade para o supermercado online

Como falamos anteriormente, o comportamento online dos brasileiros colocava em primeiro lugar a compra de bens duráveis. 

E apesar do Autosserviço apresentar avanços, a mudança desse panorama, em termos da formação de uma cultura de aquisição de gêneros perecíveis, engatinhava até agora.

Por outro lado, se o impacto da pandemia atingiu em cheio os comércios físicos, no e-commerce a repercussão teve efeito contrário: a aceleração do desenvolvimento de nichos que até então não haviam caído no gosto popular.

Bom para os setores de bens não duráveis e de perecíveis, que ganham cada vez mais espaço nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Veja!

E-grocery: entenda como funciona o nicho de supermercado online

Quais os principais atrativos do e-grocery para o público

Conforme mencionamos antes, praticidade, comodidade e (agora mais do que nunca) segurança são os principais ganhos que a clientela pode se beneficiar com o e-grocery.

A possibilidade de fazer as compras da casa sem limitações de horários e com transações mais rápidas, certamente, são diferenciais importantes.

Não precisar se deslocar, enfrentar trânsito ou perder tempo em filas imensas completam o combo que faz os consumidores economizarem tempo com o e-grocery.

Logo, do lado do público, comprar em supermercados online pode, sim, ser uma ótima pedida. Já para quem administra o negócio, o trabalho diário se torna um desafio ainda maior. 

É sobre isso que vamos falar a seguir!

Desafios da atuação dos supermercados no e-commerce

Apesar da possibilidade de crescimento que abordamos por aqui, as vendas do supermercado online exigem maior complexidade para competir no ambiente digital.

Isso porque o desempenho na venda de gêneros alimentícios no e-commerce não pode ser comparado com a mesma proporção do que nas lojas físicas.

Para que o cliente tenha uma experiência satisfatória no online, a gestão da logística do e-grocery deve ser muito bem pensada. Observe:

Principais etapas do e-grocery

🛒Ordem de armazenamento

🛒Entrada e processamento de pedidos

🛒Encomenda de estoque

🛒Coleta dos itens solicitados

🛒Entrega dos pedidos

Lembre que estamos falando de produtos perecíveis! Ou seja, o sucesso neste nicho envolve alguns pontos cruciais bem específicos. 

Separamos os principais para que você entenda com clareza o que é essencial para atender às expectativas dos clientes. Confira!

🎯Seleção dos pedidos

Se você possui um varejo físico e está vendendo também pelo e-commerce, é importante organizar a sua equipe para atender a ambos segmentos.

Então, tão importante quanto abastecer as gôndolas está o trabalho de separar os produtos pedidos online!

Nessa hora, entenda que o seu estoque deve ser suficiente para atender tanto a demanda física quanto a online. Fique de olho na disponibilidade de produtos e tome cuidado para não vender no e-grocery um item que está em falta no depósito.

🎯Condições dos produtos

 Ninguém leva para a casa uma fruta em que o aspecto não seja agradável. Portanto, o frescor dos itens é fundamental e você deve manter isso até a chegada deles na casa do consumidor. O que certamente não é muito fácil. 

O cuidado precisa ser redobrado com os hortifrutigranjeiros e ainda mais com os artigos refrigerados. Quer evitar erros? Deixe para separá-los próximo ao momento do frete. 

Lembre ainda de reforçar o acondicionamento dos pedidos durante o envio. Você não vai querer correr o risco de algum pacote se romper ou as hortaliças chegarem todas amassadas, né?

🎯Logística

O ideal seria o transporte contar com refrigeração. Mas se essa não é a realidade do seu negócio, empregue alternativas. Caixas de isopor podem ajudar a manter os itens resfriados por mais tempo, por exemplo. 

Uma estratégia interessante para agilizar as entregas é avisar o cliente de que o pedido está a caminho. Assim, ele se prepara para receber a encomenda e seus funcionários perdem menos tempo.

O mesmo vale se for ocorrer algum atraso. Avise o consumidor e evite frustrações maiores. 

Conclusão: o online veio para ficar!

Se você chegou até aqui, sabemos que você é um empreendedor atento às tendências do mercado. E isso é ótimo!

Temos certeza de que lojistas como você sabem a importância de se preparar para um novo estágio no cenário competitivo

Afinal, mesmo após vencermos a luta contra a pandemia do coronavírus, as mudanças no comportamento do consumidor serão permanentes.

Muitas pessoas que nunca haviam feito uma compra pela internet viram o e-commerce como uma alternativa relevante. E esse movimento segue em uma direção só: sempre em frente!

Portanto, os comerciantes que souberem se ajustar às adversidades e tratá-las como oportunidades estarão aptos a ganhar força e capilaridade neste cenário. Inclusive os supermercados!

A aceleração da jornada de compra digital, provocada pelo distanciamento social vivido na quarentena do Covid-19, é só o começo.

O online veio para ficar. Isso faz com que seja essencial reforçar os benefícios do seu negócio nos locais onde as pessoas estão: nas redes sociais e nos apps de dispositivos móveis, por exemplo.

Mas fique tranquilo, você não está sozinho. Conte sempre com a equipe do Blog Melhor Envio: estamos sempre ligados em trazer as informações para você empreender no e-commerce com sucesso!

Aproveite e se inscreva em nossa newsletter aqui embaixo e não perca os nossos principais conteúdos. Até mais! 😊

Posts relacionados

Deixe um comentário