Conheça 4 canais de vendas para integrar à sua loja virtual

Descubra, neste post, como criar uma estratégia de marketing mais eficaz para a sua loja virtual através dos canais de vendas online

 

Por Raquel Lisboa | Blog Nuvemshop

 

Criar uma loja virtual é o primeiro passo para quem deseja alcançar seu público-alvo com assertividade. Afinal, através de um e-commerce é possível expor produtos em detalhes, configurar meios de envio e de pagamento e, principalmente, elaborar uma identidade visual exclusiva para a sua marca.

Contudo, se os seus objetivos forem criar uma estratégia de marketing robusta e divulgar seu negócio com mais eficiência, será fundamental integrar outros canais online à sua loja virtual.

Pensando nisso, separamos quatro sugestões de canais de vendas para complementar sua marca. Confira tudo a seguir! 

 

1. Marketplaces

 

Como grandes shoppings online, os marketplaces são plataformas que abrigam diversas marcas em um só lugar. Através deles, você pode expor seus produtos com descrições, fotos e preços. Dentre os marketplaces disponíveis no mercado, destacam-se: Mercado Livre, Amazon, OLX, Submarino e Americanas. 

Tais ambientes propiciam uma maior visibilidade online, entretanto, como citado anteriormente, aglomeram diversos negócios. Por isso, para se destacar diante da concorrência, é essencial investir em uma precificação competitiva e em itens de qualidade.

Ademais, fique de olho nos comentários dos clientes e responda-os com a agilidade. Ter uma boa avaliação nos marketplaces com certeza vai ajudar a converter mais. Se feedbacks negativos surgirem, transfira esses contatos para um ambiente privado (e-mail, WhatsApp e etc) o quanto antes. 

Atualmente muitas plataformas de e-commerce já oferecem integração com marketplaces, o que facilita (e muito!) o gerenciamento de estoque. 

 

2. Comparadores de preço

 

Como o próprio nome indica, são espaços virtuais que apresentam paralelos de preços de um mesmo artigo vendido em diferentes e-commerces. Disponibilizam também informações extras, como meios de pagamento e de envio. Assim sendo, são uma excelente fonte para clientes que desejam pagar mais barato. 

Os comparadores de preço mais conhecidos são: Buscapé, Google Shopping, Bondfaro e Zoom.

Além de exercerem funções semelhantes aos marketplaces – em relação à visibilidade – e de proporcionarem um rápido redirecionamento à sua loja virtual, os comparadores são uma boa maneira de monitorar a concorrência para desenvolver estratégias de pricing mais interessantes e, consequentemente, atrair o seu público-alvo. 

Para divulgar seus produtos nesses ambientes, é necessário ser uma pessoa jurídica e, geralmente, os anúncios são cobrados por clique. 

 

3. E-mail marketing

 

Há quem diga que o e-mail marketing está ultrapassado, mas os números mostram o contrário: de acordo com a Rock Content, esse canal de vendas é adotado por 76,7% das empresas e 78,4% do público diz gostar de receber newsletters. Ademais, 76,8% afirma ter realizado ao menos uma compra a partir delas. 

Logo, o e-mail marketing pode ser o tipo  de abordagem que seu negócio precisa. Para isso, atraia (potenciais) clientes para o seu rol de contatos através de pop-ups na sua loja virtual: ofereça descontos para a próxima compra ou algum tipo de conteúdo engajador (como acesso a um e-book exclusivo sobre as tendências do seu nicho) para incentivar o cadastro de nome e e-mail. 

 

Segmente as personas do seu público-alvo e crie diferentes listas de disparo. Por exemplo: se você vende cosméticos, pode separar as que preferem produtos para tratamento de pele das que possuem maior interesse em maquiagens. Para tal ação, conte com o auxílio de uma ferramenta de e-mail marketing, como o RD Station e o Mailchimp. 

 

4. Instagram

 

Rede social do momento, o Instagram já conta com 1 bilhão de usuários ativos mensalmente ao redor do globo e mais de 500 milhões pessoas usam-no diariamente, segundo o Hootsuite. Além disso, 80% dos instagrammers seguem ao menos uma marca e 60% deles descobrem produtos através da plataforma.

Dentre as inúmeras possibilidades que essa mídia social oferece a um negócio, destacam-se o Instagram Shopping e o Instagram Ads e, mais recentemente, a funcionalidade de responder directs pelo PC

O Instagram Shopping libera, às contas comerciais, a oportunidade de marcar produtos em fotos do feed ou do Stories por meio de etiquetas, que contêm os preços e os links de redirecionamento para a loja virtual – o que agiliza bastante o processo de checkout para o cliente. 

Já o Instagram Ads viabiliza a criação de campanhas pagas para a divulgação da sua marca. Através dessa ferramenta, você tem a chance de configurar o objetivo dos anúncios, o público-alvo que deseja atingir (dados comportamentais e demográficos) e o orçamento que pretende investir. 

Por fim, o Instagram também é um canal de vendas ideal para veicular conteúdos desenvolvidos junto de influenciadores digitais – desde as top celebridades aos microinfluenciadores.

E aí, preparado para vender pela internet? Esperamos que as dicas anteriores tenham ajudado a descobrir um pouco mais sobre os canais de vendas que podem complementar a estratégia de marketing da sua loja virtual. É importante lembrar, no entanto, que você deve se dedicar a aqueles que fazem sentido tanto para o seu negócio, quanto para o seu público. Sucesso e boas vendas! 

 

Este post foi escrito por Raquel Lisboa, editora de conteúdo na Nuvemshop.

Posts relacionados

Deixe um comentário